Domingo, 23 de junho de 2024

Domingo, 23 de junho de 2024

Voltar Revista Time elege Taylor Swift como “Pessoa do Ano”

Taylor Swift foi eleita Pessoa do Ano pela revista “Time”, revelou a publicação nessa quarta-feira (6).

“Quando Taylor Swift lhe conta uma história, você ouve, porque sabe que vai ser boa – não apenas porque ela teve uma vida extraordinária, mas porque ela é uma contadora de histórias extraordinária”, afirma a revista, na abertura da reportagem sobre a estrela americana.

De acordo com a “Time”, as realizações de Taylor Swift como artista – culturalmente, criticamente e comercialmente – “são tão numerosas” que parece irrelevante contá-las.

Como estrela pop, a publicação a colocou ao lado de Elvis Presley, Michael Jackson e Madonna. Como compositora, ela foi comparada a Bob Dylan, Paul McCartney e Joni Mitchell.

Já como mulher de negócios, ainda segundo a “Time”, Taylor construiu um império de mais de US$ 1 bilhão. É também uma celebridade, cujos trajes e namoros (a exemplo do atual, o jogador de futebol americano Travis Kelce) estão sempre na mídia. Tudo isso se aprofundou em 2023.

“Mas este ano, algo mudou. Discutir os seus movimentos era como discutir política ou o clima – uma língua falada tão amplamente que não precisava de contexto. Ela se tornou a personagem principal do mundo”, ressaltou a revista.

Ao eleger a cantora “Pessoa do Ano”, a revista provocou os céticos quanto ao sucesso de Taylor. “Considere: quantas conversas você teve sobre Taylor Swift este ano? Quantas vezes você viu uma foto dela enquanto navegava no seu telefone?”.

A cantora passou recentemente pelo Brasil com sua “The Eras Tour”, que tem previsão de se tornar a maior de todos os tempos de arrecadar mais de US$ 1 bilhão. Além disso, a ela são atribuídas altas na economia de países pelos quais passou e pelo menos dez aulas em universidades do mundo. A elaboração de “pulseiras da amizade” trocadas por seus fãs bombou vendas de lojas de artesanato.

A revista chamou o magnetismo da artista de “efeito Swift”:

“Quando Swift começou a namorar Travis Kelce, do Kansas City e duas vezes campeão do Super Bowl, seus jogos tiveram um grande aumento na audiência. (Sim, ela de alguma forma tornou uma das coisas mais populares da América – o futebol – ainda mais popular.) E há também seu cancioneiro aclamado pela crítica – um catálogo tão querido que, ao relançá-lo, ela frequentemente quebra recordes que ela mesma estabeleceu. Ela é a última monocultura que resta em nosso mundo estratificado”, destaca a “Time”.

Taylor relançou, em outubro, o álbum “1989 (Taylor’s Version)”, exatos nove anos após o original. O quinto álbum da carreira da “loirinha” foi escolhido para ser a quarta regravação, desde que a artista anunciou, em 2019, que relançaria todas as músicas dos seus primeiros seis álbuns.

O disco “1989” rendeu à cantora o Grammy de Álbum do Ano, em 2014, além de melhor álbum de pop vocal e melhor vídeo para a faixa “Bad Blood”. O álbum marcou a transição de Taylor do country para o pop, com sucessos como “Blank Space”, “Shake It Off” e “Style”.

Spotify

Taylor Swift foi também a artista mais ouvida no mundo em 2023, no Spotify. A informação foi passada pela empresa sueca em seu tradicional balanço de fim de ano. A cantora, que está rodando o mundo com sua “The Eras Tour”, está plena na liderança da plataforma com mais de 26 bilhões de streams desde 1º de janeiro.

Depois dela, aparecem Bad Bunny, The Weeknd, Drake e Peso Pluma, nesta ordem.

Em cartaz nos cinemas, o filme “Taylor Swift: The Eras Tour” bateu a marca de US$ 250 milhões de arrecadação e já está entre os 20 maiores filmes lançados em 2023. Em dezembro, o longa chega nas plataformas digitais.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã