Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Voltar Fifa não reconhece os títulos de mundiais de Santos, Flamengo, Grêmio e São Paulo? Entenda

Em época de Mundial de Clubes é sempre a mesma pergunta: afinal quem a Fifa reconhece como campeão do mundo? O lateral-direito Rafael, do Botafogo, foi quem levantou a polêmica da vez ao rebater provocações de rubro-negros a tricolores e postou nas redes sociais que o título de 1981 não é válido. Foram checadas as conquistas de Flamengo, São Paulo, Santos e Grêmio na antiga Copa Intercontinental e, sim, elas são chanceladas pela entidade.

A decisão foi oficializada em reunião do Conselho da Fifa em 27 de outubro de 2017, na Índia, em ocasião em que o presidente Gianni Infantino verbalizou o desejo de criar uma competição mais robusta para o Mundial de Clubes – o que foi oficializado em 2023 com o Super Mundial de 2025. Foram 42 edições da Copa Intercontinental – 1960 a 2004 –, disputada entre os campeões da Libertadores e da Champions, com 25 campeões do mundo diferentes.

De acordo com apuração, a lista de campeões não está registrada no site da Fifa por não se tratar de uma disputa organizada pela entidade. Como o próprio Infantino ressaltou ao confirmar o reconhecimento dos títulos, a disputa era de responsabilidade de Uefa e Conmebol com o aval do órgão máximo do futebol mundial.

“Entre 1960 e 2004, houve a Copa Intercontinental, organizada pelas duas confederações com a aprovação da Fifa, o que evoluiu, digamos assim, para a Copa do Mundo de Clubes que começou a ser disputada após 2004”, disse na ocasião em 2017.

Desde então, a própria Fifa passou a fazer menções em suas redes sociais das conquistas desses 25 clubes na Copa Intercontinental tratando-os como campeões do mundo. Foi o que aconteceu, por exemplo, em 2020, cita que o Flamengo deixou o Liverpool atordoado na final disputada no Estádio Nacional de Tóquio em 13 de dezembro de 1981.

A Copa Intercontinental, por sinal, voltará a ser disputada em 2024 com a organização da Fifa, mas em formato distinto. A partir do ano que vem, o campeão da Libertadores disputará um mata-mata com o campeão da Concachampions, enquanto os campeões da Ásia e da África também medem forças. Os vencedores se enfrentam em uma semifinal para decidir o finalista contra o campeão europeu, que já se classifica diretamente.

A solicitação para incluir a discussão da legitimidade do título partiu da Conmebol. Pelo Twitter, o presidente da entidade sul-americana, Alejandro Domínguez, confirmou a decisão da Fifa e divulgou a carta em que solicitou o reconhecimento a Gianni Infantino, em junho.

“Agradeço a aprovação pelo conselho da Fifa da proposta da Conmebol de reconhecer títulos de Copas Intercontinentais como Mundiais de Clubes”, escreveu Alejandro.

Copa Rio

No total, foram realizadas 42 edições do extinto Mundial de Clubes. Em 1975 (Bayern de Munique x Independiente) e 1978 (Liverpool x Boca Juniors), as partidas não aconteceram porque as equipes não chegaram a um acordo no que diz respeito à data – não houve vencedores, portanto. Em compensação, em 2000, dois clubes foram campeões mundiais: o Boca Juniors (agora reconhecido) e o Corinthians (que venceu o primeiro Mundial Interclubes organizado pela Fifa).

Os títulos da Copa Rio de 1951 e 1952, conquistados por Palmeiras e Fluminense, respectivamente, são exemplos de competições entre equipes de países diferentes que não entraram na pauta da Fifa. A entidade chegou a reconhecer o Palmeiras como campeão mundial durante o processo de organização da Copa do Mundo de 2014, mas depois voltou atrás e passou a usar eufemismos como “primeiro campeão global”.

A partir de agora, o São Paulo é o clube brasileiro com mais títulos mundiais reconhecidos pela Fifa. São três: 1992, 1993 e 2005. Santos (1962 e 1963) empatou com o Corinthians (2000 e 2012). E Flamengo (1981) e Grêmio (1983) se igualaram ao Internacional (2006).

Confira todos os campeões do antigo Mundial de Clubes:

  • 1961 – Peñarol
  • 1962 – Santos
  • 1963 – Santos
  • 1964 – Inter de Milão
  • 1965 – Inter de Milão
  • 1966 – Peñarol
  • 1967 – Racing
  • 1968 – Estudiantes
  • 1969 – Milan
  • 1970 – Feyenoord
  • 1971 – Nacional-URU
  • 1972 – Ajax
  • 1973 – Independiente
  • 1974 – Atlético de Madrid
  • 1976 – Bayern de Munique
  • 1977 – Boca Juniors
  • 1979 – Olímpia
  • 1980 – Nacional-URU
  • 1981 – Flamengo
  • 1982 – Peñarol
  • 1983 – Grêmio
  • 1984 – Independiente
  • 1985 – Juventus
  • 1986 – River Plate
  • 1987 – Porto
  • 1988 – Nacional-URU
  • 1989 – Milan
  • 1990 – Milan
  • 1991 – Estrela Vermelha
  • 1992 – São Paulo
  • 1993 – São Paulo
  • 1994 – Vélez Sarsfield
  • 1995 – Ajax
  • 1996 – Juventus
  • 1997 – Borussia Dortmund
  • 1998 – Real Madrid
  • 1999 – Manchester United
  • 2000 – Boca Juniors
  • 2001 – Bayern de Munique
  • 2002 – Real Madrid
  • 2003 – Boca Juniors
  • 2004 – Porto.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde