Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Voltar Um olhar na eleição da França

Emmanuel Macron vence Marine e Pen domingo, no segundo turno da eleição presidencial da França, apontam todas as recentes pesquisas divulgadas. Alguns institutos apresentam números que sugerem empate técnico. Na média, os números se situam na média de 53% para Macron, e 45% para direitista Le Pen. Como estamos escaldados pelas pesquisas eleitorais no Brasil, melhor esperar as urnas. Lembram 2018 quando todas as “pesquisas” tentaram aplicar a “previsão” de que Jair Bolsonaro “perde para todos no segundo turno”?

Quarta-feira televisiva

Aqui na França, a mídia tradicional ainda guarda alguma credibilidade, ao contrário do nosso famigerado consórcio que no passado controlou a opinião pública brasileira. Mas que não consegue exercer mais a influência decisiva que já teve junto ao eleitorado. Prova dessa irrelevância da velha mídia brasileira, é o fato de que Jair Bolsonaro já teria caído, após três anos de um massacre implacável e covarde das redações, e de seus aliados dentro do sistema institucional dos poderes. O debate televisivo entre Macron e Le Pen nesta quarta-feira, reunindo os dois principais canais da TV francesa, pode ser decisivo. Ou consolida a vantagem de Macron, ou pode determinar a virada de Le Pen.

O debate decisivo

O debate programado para a noite desta quarta-feira, será mediado pelos jornalistas Gilles Bouleau (do canal privado TF1) e Léa Salamé (do canal público France 2), será o primeiro de Macron. Ele se recusou a encontrar os rivais no primeiro turno. A importância do debate na TV de justifica: estima-se que hoje, cerca de 50% dos franceses prefere o meio televisivo para a busca de informação política.

Cortejando a extrema esquerda

Macron e Le Pen estão de olho nos votos do esquerdista Jean-Luc Mélenchon, o terceiro mais votado no primeiro turno (21,9%) e que pediu a seus eleitores que não concedam nenhum voto a Le Pen, mas sem lhes pedir voto diretamente em Macron. O resultado é que uma pesquisa do início desta semana indica que 66% dos eleitores de esquerda não irão votar, ou anularão seu voto.

48% dos franceses acreditam em fraude na eleição

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Infot, para a Fundação Reboot aponta que 48% dos franceses acredita na possibilidade de fraude na eleição do segundo turno, no domingo. E 14% dos eleitores franceses têm certeza de que o escrutínio vai ser fraudado. Ao que se saiba, nenhum eleitor foi preso, ou teve suas contas em redes sociais bloqueadas, por desconfiar da lisura do processo eleitoral na França.

A Rede Pampa na Europa

Nos próximos dias trarei aos leitores do jornal O SUL e aos ouvintes da Radio Pampa, através de boletins diários, o meu olhar sobre a eleição presidencial da França, seus eventuais reflexos nas relações deste país com o Brasil, e a forma como esse processo poderá influenciar outros países, em especial na Europa.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Falta apenas amarrar algumas pontas para confirmar o general Braga Netto como vice
O debate decisivo na França
Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias