Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Voltar Serasa Limpa Nome tem adesão de mais de 4 milhões de brasileiros

Mais de 4,2 milhões de brasileiros puderam dar um passo importante para sair da inadimplência através do Feirão Serasa Limpa Nome, que teve fim no dia 31 de março. Ao todo, cerca de 4,6 milhões de acordos, somando R$ 13,7 bilhões em descontos, foram fechados.

E para quem perdeu essa oportunidade, há outros mutirões acontecendo: o Litígio Zero, da Receita Federal, foi prorrogado até 31 de maio; o do Banco do Brasil terá fim somente no fim de abril; e o do Bradesco vai até 30 de junho.

De acordo com o Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas de Fevereiro, divulgado pela Serasa, mais de 70 milhões de brasileiros estão com o nome negativado. Somadas, as dívidas ultrapassam R$ 326 bilhões. Para a professora da Escola de Negócios da Puc-Rio Graziela Fortunato, o número de endividados é uma das justificativas para a quantidade de mutirões de renegociação que vêm acontecendo no País.

“São mais de 70 milhões de endividados. A informação demora a chegar para esse número todo de pessoas. E essa é uma forma das instituições alcançarem os clientes e, assim, receberem os valores devidos a elas.”

Ano todo

Caso o consumidor não consiga sair do negativo durante os feirões periódicos, não é preciso desistir de fazer um acordo. Durante todo o ano, os inadimplentes podem renegociar as dívidas. Os feirões são apenas um instrumento para facilitar e unificar o atendimento aos credores em um só lugar.

Aqueles que desejam fazer a renegociação por conta própria precisam apenas de um documento de identificação e entrar em contato com as empresas. O presidente da Associação Brasileira de Profissionais de Educação Financeira (ABEFIN), Reinaldo Domingos, alerta que antes de aceitar qualquer proposta é preciso ter controle da vida financeira.

“É comum a pessoa querer se livrar da dívida e fazer qualquer acordo para tirar o nome do negativo. Mas, antes de tudo, é importante que ela saiba que terá o dinheiro para honrar a renegociação e se pergunte ‘qual o valor limite que posso pagar nas prestações?’”, explica Domingos.

Veja como renegociar as dívidas:

Bradesco

Os acordos podem ser realizados até o dia 30 de junho nas agências, em escritórios de cobrança parceiros, Internet Banking, aplicativo, caixas eletrônicos, unidades do Bradesco Expresso ou através da central de atendimento Fone Fácil: 4002-0022 para capitais e regiões metropolitanas ou 0800 570 0022 para as demais localidades.

Itaú Unibanco

É possível começar a renegociar as dívidas através dos canais tradicionais de atendimento do banco, aplicativo do Itaú, iniciando uma conversa pelo WhatsApp de Renegociação no número (11) 4004-1144, ou através do site renegociacao.itau.com.br.

Santander

No Santander, a renegociação de dívidas pode ser feita pelos telefones 4004-3535 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 702 3535 (demais localidades) e pelo site www.santander.com.br/renegociacao.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Clube do Ouvinte