Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Voltar Sepultura anuncia fim das atividades depois de 40 anos da banda

Maior nome do rock nacional sob a mira do mercado global, o Sepultura anunciou nesta sexta-feira (8), em coletiva de imprensa no Hotel Hilton, em São Paulo, sua derradeira turnê. O grupo comemora 40 anos de fundação em 2024 e, até agora, já lançou 15 discos e realizou 10 turnês mundiais.

Antes do encerramento das atividades, que o guitarrista Andreas Kisser chamou de “parada”, banda fará turnê de 18 meses e percorrerá 40 países. O início da tour derradeira deve ser no dia 1 março, com datas no Brasil. A discussão sobre a parada nas atividades tem sido levada internamente há pelo menos 2 anos.

A turnê promovida pela 30 e tem o sugestivo nome de “Celebrating life through Death”. Os momentos derradeiros da banda renderão um álbum de 40 músicas – com cada faixa gravada em uma cidade diferente. As primeiras gravações já foram iniciadas.

O surgimento da banda de heavy metal com sotaque – e sonoridade – brasileira remonta a cidade mineira de Belo Horizonte no ano de 1984. Na época, os irmãos Max e Igor Cavalera, que deixaram a banda em 1996 e 2006, respectivamente (e hoje tocam um projeto próprio), montaram o grupo ao lado do baixista Paulo Jr., que segue até hoje dentro do expediente da banda. Andreas Kisser chegou ao time em 1987 e se manteve na formação do Sepultura até os dias atuais.

Atualmente, a banda segue com Andreas além do baixista Paulo Jr. e mais o vocalista norte-americano Derrick Green (que entrou em 1997) e o baterista Eloy Casagrande (na banda desde 2011). Ao longo das dezenas de álbuns e mais uma seleção de turnês internacionais, o grupo chegou a estrelar um documentário em 2017 sobre a trajetória da banda – sem a presença dos irmãos Cavalera, sempre requisitados para retornar ao grupo, pedido que nunca foi atendido.

Internacionalizado, o Sepultura nunca deixou de olhar para dentro do País: no Rock in Rio, em 2013, apresentou-se ladeado de Zé Ramalho, para fechar o Palco Sunset naquele dia, o que criou a curiosa alcunha de “Zépultura”. Anos adiante, em 2022, no mesmo festival, foi acompanhado da Orquestra Sinfônica Brasileira em uma apresentação que ratificou o flerte dos metaleiros com a música clássica. Na ala das relações internacionais, a banda chegou a apresentar-se ao lado do Ramones com sua “Acid Chaos Tour”.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã