Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Segurança de dados é preocupação com bancos brasileiros

Bancos digitais não faltam para o cliente que busca uma instituição financeira para cuidar do seu dinheiro. Em meio a tantas opções, diversos critérios podem ser levados em conta na hora de escolher o banco ideal, mas a segurança dos dados pessoais é o fator mais importante para os brasileiros, citada por 28% dos entrevistados numa pesquisa realizada pelo Instituto QualiBest.

Em segundo lugar, mas ainda com bastante relevância, está a praticidade de movimentar a conta por meios digitais (27%). A preocupação com as tarifas de administração cobradas pelos serviços apareceram apenas no terceiro lugar do pódio, mencionada por 24% dos que responderam à pesquisa.

Já na hora de trocar de banco, o preço das tarifas começa a pesar. Entre os entrevistados, 32% apontaram que consideraram valores mais baixos de cobrança como prioridade na hora de migrar de uma instituição financeira para outra, seguida da proteção dos dados (24%).

O aumento de roubos de smartphones para invadir as contas bancárias nos últimos meses e os constantes vazamentos de informações sigilosas são o pano de fundo do cenário em que os clientes estão de olho na segurança digital.

“Apesar dos bancos oferecerem segurança aos clientes, ataques às contas bancárias e vazamento de seus dados ainda preocupam. Esse é o aspecto que gera mais temor nas pessoas hoje”, analisa Daniela Malouf, diretora-geral do QualiBest.

A pesquisa ouviu 1.831 brasileiros de todas as faixas etárias, classes socioeconômicas e regiões, entre 1 e 21 de julho de 2022.

Bancos favoritos

O fato de um banco ter agências físicas ou ser apenas digital é indiferente para os brasileiros, que se sentem seguros para movimentar recursos ou fazer consultas em suas finanças usando os canais digitais das instituições.

Segundo a pesquisa, os mais seguros são o Nubank, citado por 67% dos entrevistados, o Itaú, em que 64% dos ouvidos declararam se sentir muito seguros, além do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, ambos mencionados por 63% dos que responderam ao questionário.

Viu isso? Moradores do Recreio e São Cristóvão são os mais afetados pela falta de energia por furto de cabos, aponta Light

Questionados sobre a confiança no funcionamento do Pix, 57% dos brasileiros afirmam que usam o serviço com muita segurança.

“Esses dados mostram que o temor das pessoas está mesmo concentrado nos vazamentos dos dados, porque as instituições bancárias estão tendo êxito em aliar a praticidade dos seus serviços digitais à proteção dos dados dos clientes”, explica Malouf.

Sucesso do Pix

Lançado em 2020 pelo Banco Central, o Pix se tornou um meio de pagamento com grande adesão dos brasileiros. O serviço gratuito tem 478 milhões de chaves cadastradas. Em agosto, registrou recorde de número de transações em um único dia: 90 milhões de processos foram realizados, fazendo circular R$ 53,1 bilhões entre contas bancárias.

Não à toa, o serviço foi citado como o principal para fazer pagamentos: oito em cada dez (79%) usam o Pix no cotidiano — bem mais do que transferência de dinheiro (51%), recarga de celular (39%) e pagamento de boletos de contas concessionárias (água, luz, telefone, TV a cabo e gás) (47%).

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde