Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Saiba como ocorre a intoxicação por monóxido de carbono?

A polícia de Santa Catarina confirmou, nessa sexta-feira (12), que a morte dos quatro jovens no interior de um automóvel BMW, em Balneário Camboriú (SC), no dia 1º de janeiro, foi causada por intoxicação da inalação de monóxido de carbono. Segundo as investigações, havia um vazamento irregular de gás no escapamento do veículo. A peça havia sido customizada para aumentar o ronco do motor.

O laudo, que ainda será divulgado, apontou que vítimas apresentavam sinais de asfixia, manchas avermelhadas pelo corpo — que se inicia após a parada respiratória —, além de espuma expelida pela boca.

O que é

O monóxido de carbono é um gás inodoro, incolor e extremamente tóxico. Ele é gerado pela queima de combustíveis fósseis. O escapamento de veículos está entre os principais emissores da substância, mas ele também pode ser emitido por aparelhos como gás de cozinha, aquecedores a combustível, geradores de energia e churrasqueiras.

Intoxicação

No caso dos garotos, que estavam em um carro com todas as janelas fechadas, a morte ocorre em minutos. Isso acontece porque quando inaladas, as moléculas de monóxido de carbono rapidamente são absorvidas nos pulmões. Em seguida, elas se ligam à hemoglobina presente no sangue, impedindo o transporte do oxigênio no organismo. As vítimas morrem por asfixia.

Na maioria das vezes, as vítimas não percebem que estão sob efeito do monóxido de carbono justamente porque o gás não tem cheiro nem cor. Caso seja possível perceber a contaminação, a orientação é ir ao local mais próximo onde exista ar fresco, além de abrir portas e janelas para ventilar o ambiente.

De acordo com informações do portal G1, o delegado do caso, Bruno Effori, afirmou que os jovens ficaram cerca de quatro horas dentro do carro ligado com o ar-condicionado funcionando.

Segundo a cardiologista e intensivista Ludhmila Hajjar os sintomas variam conforme a concentração do gás na corrente sanguínea

“Os sintomas variam de leves a graves e incluem dor de cabeça, tontura, fraqueza, náusea, vômito, dor no peito, confusão, sonolência e, em casos graves, perda de consciência e morte. Os sintomas da intoxicação por CO tendem a se correlacionar com a concentração do gás na corrente sanguínea. Náuseas e dor de cabeça podem ser observadas quando os níveis estiverem em 10 a 20%. Níveis 20% causam tonturas, fraqueza generalizada, dificuldade de concentração e dificuldade de raciocínio. Níveis 30% provocam falta de ar, dores no peito e confusão mental. Altos níveis podem causar síncope, convulsões e entorpecimento. Quando os níveis são 60%, pode haver hipotensão, coma, insuficiência respiratória e morte”, afirmou.

Os jovens apresentaram saturação de monóxido de carbono acima de 50%, que é gerado pela queima de material orgânico, incluindo escapamento de carros.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde