Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Voltar Rússia testa míssil com capacidade nuclear, que Putin afirma ser o único no mundo

A Rússia afirmou nesta quarta-feira (20), que realizou um primeiro teste de lançamento do míssil balístico de alcance intercontinental Sarmat, uma nova arma do seu arsenal nuclear considerada pelo presidente russo Vladimir Putin sem precedentes no mundo. Putin foi mostrado na televisão sendo informado pelos militares que o míssil foi lançado de Pleseterk, no noroeste da Rússia, e atingiu alvos na península de Kamachatka, no extremo leste.

O Sarmat está em desenvolvimento há anos e, portanto, o lançamento de teste não é uma surpresa para o Ocidente, mas ocorre em um momento de extrema tensão geopolítica devido à guerra de oito semanas da Rússia na Ucrânia. “O novo complexo tem as mais altas características táticas e técnicas e é capaz de superar todos os meios modernos de defesa antimísseis. Não tem análogos no mundo e não terá por muito tempo”, disse Putin.

“Esta arma verdadeiramente única fortalecerá o potencial de combate de nossas forças armadas, garantirá de maneira confiável a segurança da Rússia contra ameaças externas e vai dar o que pensar para aqueles que, no calor da retórica agressiva frenética, tentam ameaçar nosso país”, acrescentou o presidente russo.

O Sarmat é um novo míssil balístico intercontinental que a Rússia deve implantar com 10 ou mais ogivas em cada míssil, de acordo com o Serviço de Pesquisa do Congresso dos EUA.

Quando invadiu a Ucrânia no dia 24 de fevereiro, Putin fez uma referência direta às forças nucleares da Rússia e alertou os países do Ocidente que qualquer tentativa de entrar no caminho “levará a consequências que vocês nunca encontraram em sua história”.

Dias depois, ele ordenou que as forças nucleares da Rússia fossem colocadas em alerta máximo, levantando preocupações nos países ocidentais. “A perspectiva de um conflito nuclear, antes impensável, agora está de volta ao campo das possibilidades”, disse o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, no dia 14 de março.

Em um comunicado, o Ministério da Defesa da Rússia disse que o Sarmat foi disparado de um lançador de silo às 15h12, horário de Moscou (9h12 no horário de Brasília), e as ogivas de treinamento atingiram um alcance de teste em Kamchatka, no Pacífico, a uma distância de quase 6 mil km.

“O Sarmat é o míssil mais poderoso com o maior alcance de destruição de alvos do mundo, o que aumentará significativamente o poder de combate das forças nucleares estratégicas de nosso país”, concluiu Putin.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Tarifa Social: saiba se você pode ter desconto na conta de luz
“Podemos estar vivendo os nossos últimos dias”, diz soldado ucraniano
Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã