Domingo, 22 de maio de 2022

Domingo, 22 de maio de 2022

Voltar Rússia nega mortes, mas imagens aéreas mostram corpos em Bucha em março

Uma análise de imagens de satélite feita pelo The New York Times refuta as alegações da Rússia de que o assassinato de civis em Bucha, um subúrbio de Kiev, ocorreu depois que seus soldados deixaram a cidade.

Quando imagens surgiram no fim de semana dos corpos de civis mortos nas ruas de Bucha – alguns com as mãos amarradas, alguns com ferimentos de bala na cabeça – o Ministério da Defesa da Rússia negou a responsabilidade. Em um post no Telegram no domingo (3), o ministério sugeriu que os corpos foram recentemente colocados nas ruas depois que “todas as unidades russas se retiraram completamente de Bucha” por volta de 30 de março.

Mas uma análise de vídeos e imagens de satélite do jornal mostra que muitos dos civis foram mortos há mais de três semanas, quando os militares russos estavam no controle da cidade.

Um vídeo filmado por um membro do conselho local em 2 de abril mostra vários corpos espalhados pela rua Iablonska em Bucha. Imagens de satélite fornecidas ao The Times pela Maxar Technologies mostram que pelo menos 11 deles estavam na rua desde 11 de março, quando a Rússia, por conta própria, ocupou a cidade.

Para confirmar quando os corpos apareceram e quando os civis provavelmente foram mortos, a equipe de Investigações Visuais do The Times realizou uma análise antes e depois das imagens de satélite. As imagens mostram objetos escuros de tamanho semelhante a um corpo humano aparecendo na rua Iablonska entre 9 e 11 de março.

Os objetos aparecem nas posições precisas em que os corpos foram encontrados depois que as forças ucranianas recuperaram Bucha, como mostra a filmagem de 2 de abril. Uma análise mais aprofundada mostra que os objetos permaneceram nessa posição por mais de três semanas.

As causas da morte não são claras. Alguns dos corpos estavam ao lado do que parece ser uma cratera. Outros estavam perto de carros abandonados. Três dos corpos jaziam ao lado de bicicletas. Alguns têm as mãos amarradas nas costas com pano branco. Os corpos estavam espalhados por mais de 800 metros da rua Iablonska.

Um segundo vídeo feito na rua Iablonska mostra mais três corpos. Um está ao lado de uma bicicleta, outro perto de um carro abandonado. Imagens de satélite mostram que os carros abandonados e o corpo próximo aparecem entre 20 e 21 de março.

Estes são apenas alguns dos corpos civis descobertos desde sábado. A agência Associated Press publicou imagens de pelo menos seis homens mortos deitados juntos nos fundos de um prédio de escritórios, alguns com as mãos amarradas nas costas. O prédio fica a 1,6 km a oeste das outras vítimas encontradas na rua Iablonska.

Mais um quilômetro adiante, um fotógrafo do The Times descobriu o corpo de um homem com um tiro na cabeça ao lado de uma bicicleta.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Em busca de apoio eleitoral, Bolsonaro divide, com o Centrão, indicações para agências
Rússia dá ultimato para que Ucrânia se retire de Mariupol
Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias