Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Voltar Quase R$ 2 milhões são apreendidos na casa de uma delegada no Rio; dinheiro estava em sacos de grifes famosas

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) apreendeu quase R$ 2 milhões em espécie na casa da delegada Adriana Belém, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, na capital fluminense, durante a Operação Calígula, deflagrada na manhã desta terça-feira (10).

Os agentes encontraram R$ 1,2 milhão em sacos de grifes famosas e pouco mais de R$ 500 mil em uma mala. A delegada não foi presa, mas terá que explicar a origem do dinheiro apreendido à Polícia Civil.

Além de Adriana, foi alvo da ação o delegado Marcos Cipriano, preso no começo da manhã desta terça. A operação mira uma rede de jogos de azar explorada pelo contraventor Rogério de Andrade e pelo policial militar reformado Ronnie Lessa – réu pela morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. O esquema seria acobertado por policiais civis, segundo o MP-RJ.

Ao todo, os agentes cumpriram 29 mandados de prisão e 119 de busca e apreensão. Foram denunciadas 30 pessoas pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Em nota, a Polícia Civil disse que os delegados alvos da operação não têm cargos na corporação atualmente. Adriana está de licença, e Cipriano trabalhando em outra instituição. Até a manhã desta terça, ela estava lotada na Secretaria Municipal de Esportes, mas a prefeitura do Rio anunciou a sua exoneração do cargo após a deflagração da Operação Calígula.

A Corregedoria da Polícia Civil informou que solicitará acesso às investigações para dar andamento aos processos administrativos necessários.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Processo para despoluir o Arroio Dilúvio é iniciado, informa a prefeitura de Porto Alegre
Vendas do comércio brasileiro têm terceira alta seguida
Deixe seu comentário

No Ar: SHOW DA TARDE