Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Voltar Quase 50 escorpiões são capturados em Porto Alegre

Quarenta e nove escorpiões amarelos vivos foram capturados na ação realizada na noite de quarta-feira (05), no entorno da Praça Dom Feliciano, na rua Senhor dos Passos e em um trecho da rua dos Andradas, no Centro Histórico de Porto Alegre.

Foram pegos oito escorpiões mortos e cinco foram visualizados, sem possibilidade de captura. No trabalho, foram abertas 33 caixas de telefonia e de luz. O serviço foi realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Núcleo de fiscalização Ambiental da Vigilância em Saúde, com apoio de profissionais do Departamento Municipal de Água e Esgotos para abertura das caixas.

O número de animais encontrados e coletados é considerado expressivo pela gerente da unidade de vigilância ambiental da Secretaria Municipal de Saúde, Roxana Nishimura. Nas três operações de captura noturna realizadas em 2023, no Centro, foram pegos 123 escorpiões amarelos, incluindo a ação dessa quarta, 5.

Em caso de visualização, a recomendação é fazer contato pelo serviço 156 (telefone, APP 156+POA ou meio eletrônico aqui. É importante que o requerente informe o local exato da ocorrência e meio de contato.

Diante da suspeita ou confirmação do acidente (quando uma pessoa é picada pelo escorpião), a recomendação é levar a vítima o mais rapidamente possível para o Hospital de Pronto Socorro, único local da cidade com o soro escorpiônico.

O escorpião amarelo tem veneno altamente tóxico, capaz de levar a óbito a vítima – especialmente crianças, pessoas idosas ou com comorbidades – em poucas horas. A picada é dolorosa, provoca dor intensa no local afetado, e o veneno se dispersa por todo o corpo.

Características

Os escorpiões amarelos se alimentam de baratas, por isso é importante manter a limpeza em residências, comércios e vias visando à diminuição da população do animal. Sua biologia tem uma peculiaridade: não existem machos entre a espécie.

As fêmeas vivem em média quatro anos e se reproduzem pelo processo chamado partenogênese. A reprodução ocorre, em média, duas vezes por ano, dando origem a 20 filhotes por vez, chegando a 160 filhotes durante a vida.

Os filhotes recém-nascidos sobem no dorso da fêmea e ali permanecem. O período entre o nascimento e a dispersão dos filhotes varia bastante. Para Tityus serrulatus (nome científico do escorpião amarelo) é de cerca de 14 dias.

 

 

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Madrugada