Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Voltar PT critica Israel por não liberar saída de brasileiros retidos em Gaza

A presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, criticou o governo de Israel por não incluir o grupo de cerca de 30 brasileiros que aguardam autorização na Faixa de Gaza para deixar o território palestino em meio ao conflito entre os israelenses e o grupo Hamas.

De acordo com Gleisi, Israel discrimina o Brasil e não apresenta nenhuma justificativa para isso. A deputada ainda acusou Tel-Aviv de elaborar as listas de saídas de estrangeiros de Gaza com base em uma ‘hierarquia política’.

“Pela terceira vez o governo israelense negou a saída de cidadãos e cidadãs brasileiros ameaçados pelo massacre contra população civil na Faixa de Gaza. E não apresentou qualquer explicação para essa atitude que discrimina um país, o Brasil, que tem históricas relações com o Estado de Israel. Um país que, à frente do Conselho de Segurança da ONU, fez todos os esforços por uma solução negociada para o conflito. Infelizmente, o governo israelense sinaliza que estabeleceu uma hierarquia política para a liberação de civis, privilegiando alguns países em detrimento de outros. Da mesma forma que defendemos a libertação dos reféns israelenses, não podemos admitir que civis brasileiros permaneçam ameaçados numa região sob massacre militar. Liberdade já para os brasileiros(as) em Gaza.”, escreveu no X (antigo Twitter).

A retirada de estrangeiros começou na quarta-feira (1º) e até este sábado não incluiu nenhum brasileiro no grupo. Desde os atentados do Hamas contra Israel, em 7 de outubro, o governo tenta, sem sucesso, tirar os brasileiros de Gaza.

Em média, cerca de 500 pessoas deixam Gaza por dia. Há estimativas de 5 mil estrangeiros ou palestinos com dupla nacionalidade querendo deixar o território. Nos primeiros dias, a prioridade foi dada a europeus, americanos e cidadãos de países muçulmanos.

Mais 599 estrangeiros foram autorizados a sair da Faixa de Gaza, neste sábado (4). Novamente, não há brasileiros na quarta leva de pessoas que poderão cruzar a passagem de Rafah em direção ao Egito, deixando o território palestino.

Os norte-americanos são a maioria do grupo, com 386 cidadãos fazendo parte da leva deste sábado. Em seguida, há britânicos (112), franceses (51) e alemães (50). As negociações para a retirada de civis com nacionalidade estrangeira envolvem Israel, Egito, Hamas, Catar e EUA.

O governo brasileiro tem feito apelos aos governos de Israel e do Egito para que os brasileiros possam ser retirados de Gaza. Um avião do governo está no Cairo à espera de uma sinalização das autoridades locais.

No momento, 34 brasileiros em Gaza aguardam a autorização para deixar o território. O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, informou, que o chanceler de Israel, Eli Cohen, garantiu a ele que os brasileiros poderão cruzar a passagem de Rafah até a próxima quarta-feira (8).

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde