Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Presidente do PL disse que Lula tem “prestígio” e Bolsonaro, “carisma”

O presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, elogiou as gestões anteriores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e afirmou que “não há comparação” entre o petista e o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Em entrevista ao jornal regional O Diário, da região de Mogi das Cruzes e do Alto Tietê, o dirigente partidário disse que Lula tem “prestígio” e Bolsonaro, “carisma”.

“Lula não tem comparação com Bolsonaro, completamente diferente. O Lula tem muito prestígio, não o carisma que Bolsonaro tem, mas tem popularidade, é conhecido por todos os brasileiros. O Bolsonaro, não, pois tem um mandato só”, afirmou.

A entrevista foi concedida ao jornalista Darwin Valente em 15 de dezembro de 2023 e o trecho no qual Valdemar elogia o presidente repercute nas redes sociais nesta sexta-feira (12). Valdemar Costa Neto fez o paralelo entre os presidentes ao ser questionado sobre a diferença entre Lula e Bolsonaro.

“O Lula foi bem no governo, até elegeu a Dilma depois”, disse Valdemar. “Se ele (Lula) errou em alguma coisa, tinha que ser julgado dentro da lei. O Moro errou, pois superou os limites da lei”, afirmou o ex-deputado federal, afirmando que o ex-juiz Sérgio Moro, hoje senador do Paraná União Brasil, buscava projeção política para um projeto pessoal de se candidatar à Presidência. “Ninguém imaginava que o Moro queria ser presidente da República”, disse o dirigente do PL.

Valdemar reclama que a parte em que elogia Bolsonaro não consta no trecho que viralizou nas redes sociais e diz que não poderia faltar com a verdade sobre Lula. “Eu não ia falar uma mentira sobre o Lula, senão eu perco a credibilidade. É uma verdade: ele foi tão bem no governo que elegeu a Dilma. Tem gente da direita que não se conforma com isso, mas eu não posso falar mal de um presidente do qual participamos do governo”, disse Valdemar Costa Neto.

De 2003 a 2010, o vice-presidente de Lula foi José Alencar, então no PL. O Partido Liberal incorporou, em 2006, o Partido de Reedificação da Ordem Nacional, o Prona, e passou a se chamar Partido da República (PR). A legenda permaneceu com esse nome até 2019, quando voltou a se chamar Partido Liberal.

Sobre “não haver comparação” entre Lula e Bolsonaro, o presidente do PL diz que não fazia um juízo de valor sobre os feitos das gestões. Segundo Valdemar, ele falava a respeito de dois tipos distintos de prestígio: o de Lula, líder com “popularidade”, e de Bolsonaro, que tem “carisma”. “Não existe no planeta Terra, hoje, um camarada com o carisma de Bolsonaro”, afirmou o dirigente.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde