Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Voltar Porto Alegre segue com a vacinação contra a gripe e a covid nesta segunda

Nesta segunda-feira (9), a Secretaria Municipal de Saúde prossegue com a vacinação contra a covid em Porto Alegre, para todas as pessoas a partir de cinco anos, em diferentes locais.

A vacinação para adultos, que compreende pessoas com idade acima de 12 anos, irá ocorrer em 34 locais da capital: no Shopping João Pessoa e em 33 unidades de saúde. Destes, seis pontos de imunização  estarão atendendo até as 21h. São eles: Álvaro Difini, Belém Novo, Campo da Tuca, Navegantes, São Carlos e Tristeza.

A campanha de vacinação para crianças crianças, para quem fará a primeira dose de Coronavac, estará disponível para as crianças de seis a 11 anos, exceto as imunocomprometidas, em 29 unidades de saúde. Destas, nove locais estarão atendendo até as 21h. A segunda dose do imunizante será aplicada nos mesmos locais, em crianças vacinadas há pelo menos 28 dias.

Já a primeira dose da vacina pediátrica da Pfizer/BioNTech será oferecida em 20 unidades de saúde para todas as crianças de cinco a 11 anos, nove delas também com atendimento até as 21h. A segunda dose do imunizante é oferecida para vacinados há pelo menos oito semanas, nos mesmos locais.

Gripe – A vacinação ocorre em 124 unidades de saúde, de acordo com o horário de funcionamento das mesmas.

Exigências

No caso dos adolescentes e adultos, em procedimentos de primeira dose (ou aplicação única, no caso da vacina da Janssen) deve ser apresentada identidade com CPF. Não é necessário o comprovante de residência, bastando uma autodeclaração simples com nome e endereço.

Para a gurizada de 5 a 11 anos, não é necessária prescrição médica, mas solicita-se o cartão de vacinação contra outras doenças. Além disso, a mãe, pai ou responsável deve acompanhar o procedimento. Caso não seja possível a presença de um adulto, é necessário apresentar autorização por escrito.

Na segunda injeção é obrigatório o cartão de controle fornecido pelo agente de saúde na primeira etapa. Pode se dirigir aos locais indicados quem recebeu Coronavac há pelo menos 28 dias. No caso dos imunizantes Oxford e Pfizer, o intervalo é de oito semanas entre as duas “picadas”.

Para o reforço, exige-se a mesma documentação da segunda dose, desde que o cartão de controle mostre que o esquema de imunização esteja completo há pelo menos quatro meses para quem recebeu Coronavac, Oxford e Pfizer ou dois meses para os contemplados com a Janssen (injeção única).

Os imunossuprimidos, por sua vez, devem comprovar a condição de saúde por meio de atestado ou receita médica, além do registro de segunda dose (ou única) há pelo menos 28 dias. No caso da segunda dose-extra, também é necessário ter recebido a anterior em um prazo mínimo de quatro meses, conforme mencionado anteriormente.

Já para a imunização contra a gripe – dose única – contempla crianças (6 meses a 5 anos), idosos, gestantes, puérperas, indígenas, caminhoneiros, portuários, militares, presidiários, pessoas com deficiência ou doença crônica e profissionais da saúde, educação e transporte público.

Para a imunização contra a gripe as vovós e vovôs devem apresentar comprovante de idade. Profissionais de saúde, educação e transporte público, bem como militares, precisam de contracheque ou outro documento comprobatório.

No caso das crianças é preciso que mãe, pai ou responsável legal devem apresentar a caderneta de vacinação. Aos indivíduos de grupos prioritários por questões de saúde também é obrigatório exibir atestado, receita médica ou similar.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Joalheria assaltada em shopping de Belo Horizonte tem relógios que custam mais de 100 mil reais
Pedidos de demissão batem recorde no Brasil em março
Deixe seu comentário

No Ar: Caiçara Confidencial