Domingo, 23 de junho de 2024

Domingo, 23 de junho de 2024

Voltar Porto Alegre passa a direcionar o serviço de vacinação contra covid somente a grupos prioritários

A partir desta segunda-feira (8), todos os postos da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Porto Alegre adotarão novas diretrizes de vacinação contra covid. Baseada em orientação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do governo federal, a mudança tem como principal aspecto a oferta de imunizantes apenas para grupos prioritários ou não completaram o esquema básico de duas doses.

Isso significa que o procedimento deixará de ser disponibilizado ao público geral para se concentrar em grupos com base na faixa etária e condição de saúde, dentre outros critérios. Confira como ficará o esquema:

– Crianças de 6 meses a 5 anos incompletos podem ser imunizadas com fármaco infantil, específico para essa faixa etária e que passa a constar nas doses habituais do calendário infantil. O esquema de imunização para esse grupo é de três doses.

– Já idosos (60 anos ou mais), indivíduos com baixa imunidade, gestantes e puérperas que receberam dose da vacina monovalente (ou bivalente há mais de seis meses) devem receber uma dose da bivalente a cada seis meses.

– Outros segmentos devem receber uma aplicação anual da bivalente. Na lista estão pessoas acima de 5 anos, desde que nas seguintes situações: deficiência permanente, comorbidade (diabetes, hipertensão, doença neurológica etc.), profissionais de saúde, pacientes de instituições de longa permanência (idosos em asilos, por exemplo), detentos, adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa, funcionários de presídios, indígenas, ribeirinhos, quilombolas e indivíduos em situação de rua que receberam dose há mais de seis meses.

Observações

A partir dos 5 anos, quem não faz parte dos grupos prioritários e já possui duas doses contra covid, não há mais  recomendação de vacinação, pois possui esquema completo.

Já os indivíduos que não foram imunizados ou que só receberam uma dose podem iniciar ou completar o esquema básico de duas injeções, com intervalo de quatro semanas entre cada uma.

Quaisquer dúvidas podem ser esclarecidas por meio do site prefeitura.poa.br. Ou então diretamente nas dezenas de postos de saúde da rede municipal, distribuídos pelos mais variados bairros da capital gaúcha.

Pandemia no RS

Relatório divulgado nesse sábado (6) pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) acrescentou 309 testes positivos e seis mortes à estatística do coronavírus no Rio Grande do Sul. Em quase três anos e dez meses desde o anúncio da chegada da pandemia, passam de 3,09 milhões os contágios conhecidos no mapa gaúcho, dos quais 42.658 resultaram em óbito.

Somente uma dentre as 497 cidades gaúchas não registra qualquer perda humana para a covid. Trata-se de Novo Tiradentes, localizada na Região Norte do Estado e que soma 637 casos confirmados – nenhum nos últimos meses, ao menos na contagem oficial.

Dos registros de contágio conhecidos até agora em território gaúcho, em quase 3,05 milhões o paciente já se recuperou (aproximadamente 99% do total). Outros 2.051 (menos de 1%) são considerados casos ativos, ou seja, a pessoa está infectada e com possibilidade de transmitir a doença para outros indivíduos.

As internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) associada à covid chegaram a 134.890 (cerca de 4% dos testes positivos realizados até o momento). O número diz respeito aos registros desde março de 2020, época das primeiras notificações de casos de coronavírus no Estado. Outros detalhes estão no portal covid.saude.rs.gov.br.

(Marcello Campos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde