Segunda-feira, 16 de maio de 2022

Segunda-feira, 16 de maio de 2022

Voltar PIB da Ucrânia cairá 45%, Banco Mundial

A produção econômica da Ucrânia deve sofrer uma contração impressionante de 45,1% este ano, depois que a invasão da Rússia fechou negócios, reduziu as exportações e tornou a atividade econômica impossível em grandes áreas do país, disse o Banco Mundial no domingo.

O Banco Mundial também prevê que o PIB da Rússia em 2022 cairá 11,2% devido a sanções financeiras punitivas impostas pelos Estados Unidos e seus aliados ocidentais a bancos, empresas estatais e outras instituições russas.

A atualização econômica “Guerra na Região” do Banco Mundial disse que a região do Leste Europeu, que inclui Ucrânia, Belarus e Moldávia, deve mostrar uma contração do PIB de 30,7% este ano, devido a choques da guerra e interrupção do comércio.

O crescimento em 2022 na região da Europa Central, incluindo Bulgária, Croácia, Hungria, Polônia e Romênia, será reduzido para 3,5%, de 4,7% previstos anteriormente, devido ao influxo de refugiados, preços mais altos das commodities e deterioração da confiança, prejudicando a demanda.

Para a Ucrânia, o relatório do Banco Mundial estima que mais da metade dos negócios do país estão fechados, enquanto outros estão operando bem abaixo da capacidade normal. O fechamento do transporte marítimo do Mar Negro da Ucrânia cortou cerca de 90% das exportações de grãos do país e metade de suas exportações totais.

O Banco Mundial disse que a guerra tornou a atividade econômica impossível em muitas áreas e está interrompendo as operações de plantio e colheita agrícola.

As estimativas de danos à infraestrutura superiores a 100 bilhões de dólares até o início de março – cerca de dois terços do PIB da Ucrânia em 2019 – estão bem desatualizadas “à medida que a guerra continua e causa mais danos”.

O banco disse que a estimativa de contração de 45,1% exclui o impacto da destruição da infraestrutura física, mas disse que isso prejudicaria a produção econômica futura, juntamente à saída de refugiados ucranianos para outros países.

O Banco Mundial frisou que a magnitude da contração da Ucrânia está “sujeita a um alto grau de incerteza” sobre a duração e a intensidade da guerra.

Batalha financeira da Rússia

A Rússia tomará medidas legais se o Ocidente tentar forçá-la a ficar inadimplente com sua dívida soberana, disse o ministro das Finanças Anton Siluanov ao jornal pró-Kremlin Izvestia nesta segunda-feira (11), elevando o tom de Moscou em sua batalha financeira contra o Ocidente.

“É claro que vamos processar, porque tomamos todas as medidas necessárias para garantir que os investidores recebam seus pagamentos”, afirmou Siluanov em entrevista ao jornal.

E acrescentou, sem detalhar as opções legais da Rússia: “Apresentaremos no tribunal nossas contas confirmando nossos esforços para pagar tanto em moeda estrangeira, quanto em rublos. Não será um processo fácil. Teremos que provar nosso caso muito ativamente, apesar de todas as dificuldades.”

Depois de o Tesouro americano suspender os pagamentos da dívida em dólares das contas da Rússia em bancos americanos, o país violou os termos de dois títulos ao pagar aos investidores rublos ao invés de dólares.

“Se uma guerra econômica e financeira for travada contra nosso país, somos forçados a reagir, enquanto ainda cumprimos todas as nossas obrigações. Se não temos permissão para fazê-lo em moeda estrangeira, fazemos isso em rublos”, disse Siluanov.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Presidente mexicano comemora resultado em referendo, invalidado por baixa participação
Mortes em decorrência de acidentes de trânsito em Porto Alegre caem 25%
Deixe seu comentário

No Ar: SHOW DA TARDE