Domingo, 23 de junho de 2024

Domingo, 23 de junho de 2024

Voltar Permanecem em estado grave os dois feridos por explosão durante vazamento de gás em condomínio na Zona Norte de Porto Alegre

Transcorridas quase 48 horas desde que um vazamento de gás causou explosão seguida de incêndio em apartamento de condomínio na Zona Norte de Porto Alegre, dois dos oito feridos permaneciam em estado grave na noite dessa sexta-feira (5), devido a queimaduras. Ambos são moradores do prédio onde ocorreu o incidente e estão na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Cristo Redentor.

O fato ocorreu no início da madrugada de quinta-feira (4) no conjunto residencial “Alto São Francisco”, localizado na rua Inocêncio de Oliveira Alves, bairro Rubem Berta, e que foi inaugurado no início do segundo semestre de 2023. Devido a forte cheiro de gás em uma das torres do complexo, bombeiros fechavam registros e evacuavam o pessoal, quando houve a explosão e as chamas.

A causa do acidente é investigada, mas ainda não há previsão de data para que se tenha um laudo definitivo. Peritos trabalham com a hipótese de que tenha ocorrido falha no ponto de conexão do gás central com a cozinha do apartamento onde se deu o problema.

Horas depois, uma vistoria do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBM-RS) e técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) constatou alto risco de desmoronamento da torre atingida, o que impede até agora o retorno de seus moradores.

Do total de 14 torres do condomínio popular, continuam interditadas as de número 10 (onde ocorreu a explosão) e 9. Outras quatro podem ser acessadas pelos moradores, mediante acompanhamento do Corpo de Bombeiros.

A corporação se manifestou sobre o caso, por meio de nota oficial no site bombeiros.rs.gov.br. Confira um dos trechos: “(…) O prédio possui Alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (APPCI) válido, emitido em março de 2023 e válido por cinco anos. Informamos, ainda, que os dois bombeiros feridos continuaram atuando na ocorrência, mesmo após a explosão, e somente após a chegada de reforço é que receberam atendimento médico”.

Novo susto

No fim da tarde dessa sexta-feira, outro edifício do condomínio passou a exalar forte odor de gás, motivando nova evacuação de moradores. A tensão gerada pelo medo de um novo acidente durou cerca de uma hora, quando bombeiros e técnicos da Defesa Civil autorizaram o retorno do pessoal às suas residências.

Conclusão: desta vez, o cheiro era causado pelo sistema que regula a pressão nos botijões do gás central, por meio de liberações esporádicas, de forma programada. O susto, porém, foi grande para quem recém se recupera do medo causado pelo episódio de quinta-feira.

(Marcello Campos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã