Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Paulo Roberto Falcão é investigado por importunação sexual

O ex-jogador Paulo Roberto Falcão está sendo investigado em um caso de importunação sexual em Santos (SP) contra uma funcionária de um apart hotel da cidade. A informação foi confirmada pela Delegacia de Defesa da Mulher de Santos, que afirmou, em nota, que “a vítima, de 26 anos, compareceu na delegacia na tarde desta sexta-feira (4) e prestou depoimento”.

Além disso a Polícia informou que “diligências estão em andamento para o esclarecimento dos fatos. Detalhes serão preservados dado a natureza do delito”.

Falcão, popularmente conhecido como “Rei de Roma”, é um jogador histórico do Inter e da Roma, Itália. Atualmente, ocupava o cargo de coordenador esportivo, no Santos.

Horas após o caso ser tornado público, o clube santista publicou nota na qual informou a saída de Falcão das suas atividades, posição que ocupava desde o dia 15 de novembro de 2022.

A saída do Santos foi confirmada pelo próprio Falcão em postagem em seu perfil em uma rede social. Na mensagem, Falcão nega que sejam verdadeiras as acusações feitas.

“Em respeito à torcida do Santos Futebol Clube, pelos recentes protestos diante do desempenho do time em campo, decidi deixar o cargo de coordenador esportivo nesta data. Meu sentimento, em primeiro lugar, é defender a imagem da instituição. Sobre a acusação feita nesta sexta-feira, que recebi com surpresa pela mídia, afirmo que não aconteceu”.

Conforme o Código Penal, importunação sexual é “praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. Ou seja, é praticar qualquer ato de cunho sexual sem o consentimento da vítima. A pena para o crime é de 1 a 5 anos de reclusão.

A defesa

A advogada da recepcionista do apart hotel afirmou que Falcão encostou o órgão genital no braço cliente, que registrou o caso na polícia. A primeira abordagem de Falcão, segundo a advogada, aconteceu na última quarta-feira (2) e, a última, nesta sexta-feira (4). Nas ocasiões, o ex-jogador e dirigente teria entrado em área restrita a funcionários para ter acesso à suposta vítima.

Conforme a defesa, o ex-jogador da Seleção Brasileira teria iniciado conversas sobre objetos na mesa enquanto se aproximava da recepcionista, que estava sentada. Nesse momento encostou o órgão genital no braço dela.

 

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde