Sexta-feira, 20 de maio de 2022

Sexta-feira, 20 de maio de 2022

Voltar Operação Silveira

Depois de incentivar atos pela “liberdade de expressão” no Palácio do Planalto e nas ruas no 1º de maio, nos quais o deputado condenado Daniel Silveira (PTB-RJ) foi ovacionado, a bancada bolsonarista prepara, nos bastidores e com anuência do presidente Arthur Lira (PP-AL), mais uma ofensiva para confrontar o Supremo Tribunal Federal (STF). Uma operação encabeçada por deputados das frentes agropecuária e evangélica – as maiores da Câmara -, está em curso para derrubar, no plenário, o parecer do Conselho de Ética que recomendou, há mais de dez meses, a suspensão do mandato de Silveira.

Planilhas

São necessários pelo menos 257 votos para aprovar o parecer. As planilhas da bancada da Operação Silveira apontam que, hoje, há mais de 320 votos para enterrá-lo.

Cassação

Em críticas veladas ao STF, o presidente Arthur Lira tem reiterado que cabe ao Congresso Nacional decidir sobre a cassação de mandato de um parlamentar.

Proeza

O núcleo duro da pré-campanha à reeleição presidencial tem conseguido uma proeza: conter os ímpetos de Bolsonaro. Ele declinou do discurso que faria no 1º de maio após ouvir conselhos de Fábio Faria e outros ministros.

Recado

Além da intenção de “diálogo” e de pacificar a crise entre os poderes, o encontro do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), com o presidente do STF, Luiz Fux, ontem, serviu de recado para a ala de senadores que brada pelo impeachment de ministros da Suprema Corte.

Gaveta

Alheio à pressão, Rodrigo Pacheco fará como seu antecessor, Davi Alcolumbre (DEM), que engavetou 36 representações contra ministros do STF. Alexandre de Moraes lidera a lista de denúncias (11), atualmente. Pacheco rejeitou, no ano passado, o pedido de impeachment – feito pelo presidente Jair Bolsonaro -, contra Moraes.

Ouro

Enredado nas denúncias de irregularidades no repasse de verbas do Ministério da Educação e do FNDE, o prefeito de Centro Novo (MA), Junior Garimpeiro, é esperado para se explicar hoje na Comissão de Educação do Senado. Coincidência ou não, pastores apontados como lobistas são acusados de cobrar propina… em ouro.

Esquecido

A greve dos servidores do Banco Central provocou o adiamento da consulta ao Sistema de Valores a Receber (SVR), também conhecido como “dinheiro esquecido”. E o pior: não há data prevista para a volta do serviço. “Em breve”, diz comunicado do BC.

Inventários

Dados do Colégio Notarial do Brasil, de todos os cartórios, apontam crescimento significativo de inventários de heranças familiares no pico da pandemia da covid-19. Foram 168.958 registros extrajudiciais em 2019; o número caiu para 156.706 em 2020, mas saltou para 219.459 em 2021. Desde 2007, são mais de 1,18 milhão de inventários de heranças.

Notícia-crime

Deputado Professor Israel (PSB-DF) ingressou com notícia-crime no STF contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). A ação foi motivada pela declaração de Bolsonaro no Palácio do Planalto, na qual o presidente propôs a atuação das Forças Armadas na contagem de votos.

Redes

Levantamento feito pela consultoria Bites mostra que Jair Bolsonaro registrou, em abril, 57% da atenção dos usuários de redes sociais no universo dos candidatos ao Palácio do Planalto. O ex-presidente Lula ficou bem atrás, com 28%. O presidenciável André Janones (Avante) é o deputado com o maior número de seguidores nos seus perfis.

Princesa

Artista plástica, a princesa Maria Gabriela de Orleans e Bragança ganhará homenagens em Brasília no final do mês por levar o nome do Brasil mundo afora, no ano em que o País comemora 200 anos de independência, declarada por Dom Pedro I, de quem Lelli (como é chamada) descende.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Abraço salvou a Vila
Allan livre
Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã