Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Voltar O que se sabe sobre possível sabotagem em importante gasoduto da Europa

Foco de uma guerra energética entre a Rússia e seus clientes tradicionais europeus no meio do conflito com a Ucrânia, os gasodutos Nord Stream 1 e Nord Stream 2 passaram por vazamentos no início da semana. Sismólogos europeus disseram ter sentido fortes explosões na área.

Os gasodutos foram projetados para levar gás da Península Yamal da Sibéria Ocidental (Rússia) diretamente à Alemanha, a maior economia da Europa.

A Rússia Declarou que não descarta a possibilidade de sabotagem para as explosões. O Kremlin disse que estava muito preocupado com a situação, que exigia uma investigação rápida, pois era uma questão que afetava a segurança energética de todo o “continente”.

“Esta é uma notícia muito preocupante. Na verdade, estamos falando de alguns danos de origem pouco clara para o gasoduto na zona econômica da Dinamarca”, disse Peskov.

A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, e a Rússia disseram que a sabotagem não poderia ser descartada. O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, foi mais assertivo e disse que os vazamentos foram sim causados por sabotagem.

“Há algumas indicações de que é dano deliberado”, disse uma fonte de segurança europeia, acrescentando que ainda era muito cedo para tirar conclusões. “Você tem que perguntar: Quem iria lucrar?”

Uma segunda fonte europeia, quando perguntada se havia informações específicas indicando sabotagem, disse: “Ainda não é específico, mas parece que essa falha de pressão só pode acontecer quando um tubo é completamente cortado. O que praticamente diz tudo.”

O que acontecerá

“Os múltiplos vazamentos submarinos significam que nenhum gasoduto provavelmente entregará gás à União Europeia durante o próximo inverno, independentemente dos desenvolvimentos políticos na guerra da Ucrânia”, dizia um comunicado do Grupo Eurasia, uma empresa de consultoria e análise de riscos políticos,

“Dependendo da escala do dano, os vazamentos podem até significar um fechamento permanente de ambas as linhas.”

A Gazprom, estatal russa responsável pelas exportações de gás, recusou-se a comentar.

O Nord Stream 1 de 1.224 km de comprimento consiste em dois gasodutos paralelos com capacidade anual de 27,5 bilhões de metros cúbicos cada, indo de Vyborg, na Rússia, até o ponto de saída em Lubmin, na Alemanha. Essa linha começou a abastecer a Alemanha em 2011.

Já o Nord Stream 2 mede 1.230 quilômetros. Ele passa sob o Mar Báltico e tem capacidade de 55 bilhões de metros cúbicos de gás por ano. Segue o mesmo percurso que o Nord Stream 1, que funciona desde 2012.

Como ocorreu

A Autoridade Marítima da Suécia emitiu um aviso sobre dois vazamentos no gasoduto Nord Stream 1, logo após um vazamento no oleoduto Nord Stream 2 que levou a Dinamarca a restringir o transporte marítimo em um raio de 9 km no início da semana.

A Nord Stream AG disse que era impossível estimar quando a capacidade de funcionamento do sistema de rede de gás seria restaurada.

Os fluxos via gasoduto, que trabalhavam com apenas 20% de sua capacidade desde julho, foram interrompidos no final de agosto para manutenção.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Bom Dia Caiçara