Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar O ex-jogador da seleção brasileira Paulo Roberto Falcão pede demissão do Santos FC após ser denunciado por suspeita de importunação sexual

O ex-jogador Paulo Roberto Falcão deixou, nesta sexta-feira (4), o cargo de coordenador esportivo no Santos FC, horas após ser denunciado por importunação sexual por uma funcionária de um apart hotel na cidade do litoral paulista. Em nota, Falcão afirmou que é inocente.

“Em respeito à torcida do Santos Futebol Clube, pelos recentes protestos diante do desempenho do time em campo, decidi deixar o cargo de coordenador esportivo nesta data. Meu sentimento, em primeiro lugar, é defender a imagem da instituição”, afirmou. Em seguida, Falcão citou a denúncia: “Sobre a acusação feita nesta sexta-feira, que recebi com surpresa pela mídia, afirmo que não aconteceu”, disse.

A denúncia

A advogada da recepcionista do apart hotel em Santos, no litoral de São Paulo, disse que o ex-jogador da seleção brasileira Paulo Roberto Falcão encostou o órgão genital no braço de sua cliente, que registrou o caso na polícia. Em entrevista, Pâmela Mendes informou que a situação aconteceu duas vezes em três dias. Depois de ser denunciado por suspeita de importunação sexual, Falcão negou o caso e pediu demissão do cargo de coordenador de futebol no Santos FC.

A primeira abordagem de Falcão, segundo a advogada, aconteceu na última quarta-feira (2) e, última nesta sexta-feira (4). Nas ocasiões, o ex-jogador e dirigente teria entrado em área restrita a funcionários para ter acesso à suposta vítima.

Segundo Pâmela, ele teria iniciado conversas sobre objetos na mesa enquanto se aproximava da recepcionista, que estava sentada. Nesse momento encostou o órgão genital no braço dela.

“Ela não consegue falar muito. Está abalada. Só teve coragem de fazer o Boletim de Ocorrência porque outras pessoas que viram afirmaram que, realmente, ele agiu com importunação. Não foi um descuido”, disse a advogada, sobre a cliente, que não quer ser identificada.

Pâmela afirmou que a suposta vítima tem 26 anos e trabalha desde o início de 2023 no apart hotel, localizado no bairro Aparecida, em Santos, no litoral de São Paulo. A advogada afirmou que a cliente nunca teve contato íntimo com o ex-jogador além da rotina profissional no condomínio.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos. Por meio de nota, Falcão anunciou a própria demissão do Santos FC e negou ter cometido importunação sexual.

Importunações

A advogada informou que a cliente é contratada para a vaga de ‘portaria’ por uma empresa terceirizada. Com base nos depoimentos da suposta vítima, a profissional disse que a decisão de registrar o caso em uma delegacia aconteceu logo após o segundo episódio.

“Dessa vez ele se esfregou de uma forma mais bruta. Da primeira vez, normalmente a vítima não tem consciência [do que aconteceu]. Achou que poderia ser um descuido dele”, disse a advogada. “Na segunda, sentiu realmente que foi uma importunação”.

Pâmela afirmou, por fim, que ao menos uma pessoa – um funcionário da área da limpeza – presenciou a importunação sexual de Falcão contra a jovem.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde