Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Voltar O bilionário Elon Musk gastou mais de 2 bilhões e meio de dólares em compras diárias de ações do Twitter desde janeiro, atraindo legião de investidores

O empresário Elon Musk gastou US$ 2,64 bilhões na compra de ações do Twitter desde janeiro para se tornar o maior acionista da empresa. Ele fez compras quase diariamente desde o início do ano, segundo um documento divultado pela SEC, o órgão regulador do mercado de capitais nos EUA, equivalente á Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O documento diz que Musk, que tem mais de 80 milhões de seguidores no Twitter, possui 73,1 milhões de ações, ou cerca de 9,2% da empresa. No fim do pregão de segunda-feira, sua participação já valia cerca de US$ 3,73 bilhões. As ações do Twitter dispararam mais de 25% desde que a posição acionária do bilionário se tornou pública.

A participação acionária de Musk foi divulgada por meio de um arquivamento 13G, que indica uma participação passiva ou quando um acionista não tenta exercer influência na empresa.

O novo relatório, desta vez sob código13D, confirma que o dono da Tesla será um investidor ativo que procura dominar os negócios e as operações do Twitter.

Outros saem ganhando

Mas ele não foi o único a sair ganhando com a alta dos papéis da rede social. Depois que Musk se tornou acionista do Twitter, uma legião de pequenos investidores seguidores do empresário correu para comprar ações da empresa.

Foi um fluxo de US$ 152 milhões, o maior de toda segunda-feira na Bolsa americana, segundo dados da mostram dados da Vanda Research.

O executivo conquistou um público fiel de investidores que mantiveram papéis da Tesla durante a maior parte da década passada, enquanto ele ainda lutava para otimizar a produção de carros elétricos e torná-los acessíveis.

A Tesla está agora entre as empresas mais valiosas do mundo, com uma capitalização de mercado de mais de US$ 1 trilhão.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Twitter diz que está trabalhando em opção de editar tuíte
Justiça decide que a Apple não terá que pagar danos morais coletivos por “Erro 53” do iPhone 6
Deixe seu comentário

No Ar: Caiçara Confidencial