Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Voltar Nasa capta vídeo enviado por laser a 31 milhões de quilômetros da Terra

Um vídeo, apresentando um gato malhado laranja chamado Taters, foi enviado de 31 milhões de quilômetros de distância pela demonstração de comunicações a laser da Agência Aeroespacial dos Estados Unidos (Nasa), registrando um marco histórico. No vídeo de teste, o felino brincalhão, agora famoso também fora da Nasa, aparece perseguindo um ponto de laser em uma gravação de 15 segundos.

Trata-se do experimento de comunicações ópticas do espaço profundo da agência que transmitiu um streaming de vídeo de ultra-HD em 11 de dezembro deste ano a partir de um recorde de 31 milhões de quilômetros, o que representa cerca de 80 vezes a distância entre a Terra e a Lua.

Conforme a Nasa, o marco histórico faz parte de uma demonstração de tecnologia que visa a transmitir vídeos e outros dados de largura de banda muito alta do espaço profundo – permitindo futuras missões humanas além da órbita da Terra.

“Essa conquista ressalta nosso compromisso com o avanço das comunicações ópticas como um elemento-chave para atender às nossas futuras necessidades de transmissão de dados”, disse Pam Melroy, vice-administradora da Nasa, Pam Melroy.

“Aumentar a nossa largura de banda é essencial para alcançar os nossos objetivos futuros de exploração e ciência, e esperamos o avanço contínuo desta tecnologia e a transformação da forma como comunicamos durante futuras missões interplanetárias.”

A demonstração transmitiu o vídeo de teste de 15 segundos por meio de um instrumento de última geração chamado transceptor laser de voo. O sinal de vídeo levou 101 segundos para chegar à Terra, enviado na taxa de bits máxima do sistema de 267 megabits por segundo (Mbps).

“Capaz de enviar e receber sinais no infravermelho próximo, o instrumento enviou um laser codificado no infravermelho próximo para o Telescópio Hale no Observatório Palomar da Caltech, no condado de San Diego, Califórnia, onde foi baixado. Cada quadro do vídeo em loop foi então enviado ‘ao vivo’ para o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa, no sul da Califórnia, onde o vídeo foi reproduzido em tempo real”, acrescentou a Nasa.

A demonstração de comunicações a laser, lançada com a missão Psyche da Nasa em 13 de outubro deste ano, foi projetada para transmitir dados do espaço profundo a taxas 10 a 100 vezes maiores do que os sistemas de radiofrequência de última geração usados atualmente pelas missões no espaço profundo, segundo a Agência. Na ocasião, o vídeo do gato Taters, enviado de volta à Terra em 11 de dezembro, tinha sido adicionado à sonda.

À medida que a Psyche viaja para a principal cintura de asteroides entre Marte e Júpiter, a demonstração tecnológica enviará sinais de alta taxa de dados até a maior distância do planeta vermelho à Terra. “Ao fazê-lo, abre caminho para comunicações com taxas de dados mais elevadas, capazes de enviar informações científicas complexas, imagens de alta definição e vídeos em apoio ao próximo salto gigante da humanidade: enviar humanos para Marte”, reforça a Nasa.

Segundo o gerente de projeto de demonstração tecnológica no JPL, Bill Klipstein, um dos objetivos é demonstrar a capacidade de transmitir vídeo em banda larga por milhões de quilômetros. “Nada no Psyche gera dados de vídeo, então, geralmente enviamos pacotes de dados de teste gerados aleatoriamente. Mas para tornar este evento significativo mais memorável, decidimos trabalhar com designers do JPL para criar um vídeo divertido”, disse Klipstein.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde