Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Voltar Médica da Marinha do Brasil é a promovida e se torna a primeira almirante negra da história

A Marinha do Brasil promoveu a médica Maria Cecília Barbosa ao posto de almirante tornando-se a primeira mulher negra a ser promovida a oficial-general na história do ramo mais antigo das Forças Armadas brasileiras.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de uma cerimônia, na última terça-feira (31), para a apresentação dos oficiais-generais recém-promovidos do Exército, Marinha e Força Aérea.

“Eu me sinto bastante orgulhosa e feliz por estar representando uma parcela grande da tripulação da Marinha, que é a tripulação feminina. Somos muitas oficiais e praças do sexo feminino na força. Eu sou uma representante no generalato. A Marinha dá essa possibilidade”, disse Maria Cecilia durante a cerimônia, em vídeo publicado pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom).

Ela está nas Forças Armadas há 28 anos, e responde pela diretoria de Saúde e Assistência Social da Secretaria de Pessoal, Saúde, Desporto e Projetos Sociais do Ministério da Defesa.

“Acho que isso [promoção] tem que ser um estímulo para que mais mulheres entrem nas Forças Armadas porque ela pode atingir até o posto mais alto. As mulheres só começaram a ingressar na Marinha em 1981 e, a partir de agora, deve se tornar cada vez mais natural que nós consigamos atingir os altos níveis, estes postos de almirante”, disse.

Antes de Maria, apenas outras duas mulheres ocuparam o cargo de contra-almirante. A primeira foi a médica Dalva Maria Carvalho Mendes, em 2012. Ela entrou na Marinha em 1981, ano que a Força permitiu o ingresso de mulheres.

Em 2018, a Marinha promoveu ao posto de contra-almirante a engenheira Luciana Mascarenhas da Costa Marroni.

“Agora foi a minha vez. Acredito que daqui para frente outras almirantes vão surgir porque nos quadros já entram grande número de mulheres”, concluiu Maria Cecília.

Estiveram presentes no evento também a primeira-dama, Janja da Silva, o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, e os comandantes das três Forças: general Tomás Ribeiro Paiva (Exército), almirante Marcos Sampaio Olsen (Marinha) e brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno (Força Aérea).

A Marinha e a Aeronáutica já promoveram mulheres aos cargos de oficiais-generais na última década. O Exército foi o último a permitir que mulheres participassem de cursos preparatórios para o generalato, e a previsão é que as primeiras a chegarem ao posto alcancem o posto em 2027.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã