Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Quinta-feira, 18 de julho de 2024

Voltar Maior bordel do mundo tem 12 andares e atende até mil clientes por dia

A cidade de Colônia (Alemanha) tem atraído um grande número de “turistas” britânicos. O motivo não são os cartões-postais da cidade, mas um prédio rosa de 12 andares. Lá funciona o que é considerado o maior bordel do mundo, aberto em 1972.

Com 9.000 m² e 126 quartos, o Pascha atende até mil clientes por dia. Muitos deles, oriundos do Reino Unido. Às margens do Rio Reno, no oeste da Alemanha, Colônia é conhecida com a cidade mais liberada sexualmente do mundo. As garotas de programa são, na maioria, provenientes da própria Alemanha e do Leste Europeu. Em dias de grande movimento, elas chegam a 120. Cerca de 80 funcionários de outros setores, incluindo segurança, dão apoio ao funcionamento do bordel.

“É ótimo aqui. Tudo o que preciso num único local: bebida, garotas e balada”, disse um frequentador, originário de Manchester (Inglaterra), sob anonimato, ao “Daily Star”. “Recebemos britânicos todos os dias. Nós os amamos”, afirma uma trabalhadora do sexo romena.

Até 1995, o local se chama Eros Centre. Após ganhar o nome atual, o prédio foi modernizado para receber mais e melhor os clientes, incluindo o rapper Eminem. Em 2009, o também rapper 50 Cent fez uma apresentação no Pascha.

O comércio sexual vale cerca de 14,5 mil milhões de euros (R$ 77 milhões) em receitas anuais na Alemanha, onde 33 mil profissionais do sexo registados exercem o seu comércio em 3 mil bordéis. Acredita-se que existam cerca de 300 mil profissionais do sexo quando contabilizadas as não registradas.

Os bordéis da cidade esperam uma onda de turistas amantes do futebol quando a Alemanha sediar o Campeonato Europeu (Eurocopa) no próximo verão (no Hemisfério Norte) — Colônia será uma das sedes —, repetindo o sucesso obtido durante a Copa do Mundo de 2006. Os programas custarão o equivalente a R$ 545 (para relação sexual com sexo oral) aos frequentadores do Pascha, onde garotas se alinham nos corredores iluminados em vermelho na esperança de conquistar alguém.

O Pascha já registrou episódios violentos. Em 2003, uma prostituta tailandesa foi morta a facadas por um cliente. Em 2007, um cliente turco foi preso após atear fogo na frente do bordel. Ele tinha vários coquetéis molotov.

O Pascha pediu falência no início de setembro de 2020. A prostituição foi proibida no estado da Renânia do Norte-Vestfália desde o início da pandemia de Covid-19. O cenário, de acordo com o então proprietário,Armin Lobscheid, impossibilitou a continuidade do negócio ou a elaboração de planos financeiros para salvá-lo.

Após recuperação financeira e reforma, o Pascha reabriu em 18 de março de 2022 com um novo proprietário.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã