Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Lewandowski aceita convite de Lula e pode ser anunciado oficialmente nesta quinta como ministro da Justiça

Ricardo Lewandowski, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), aceitou o convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e será o novo ministro da Justiça.

O presidente deve anunciar Lewandowski nesta quinta-feira (11). Ele e Flávio Dino, atual titular da pasta, vão se reunir com o presidente às 11h no Palácio do Planalto.

Lula recebeu Dino e Lewandowski no Alvorada, na noite desta quarta-feira, para dar início às discussões sobre os detalhes da sucessão na pasta, em uma reunião que durou mais de três horas.

Para assumir a função, Lewandowski precisará de desincompatibilizar de algumas funções que hoje ocupa, como integrante do conselho jurídico da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e membro do Tribunal Permanente de Revisão do Mercosul. O ministro aposentado do STF ainda passou a atuar em causas como advogado, e precisará deixar esses processos de lado.

Apesar do compromisso assumido por Lula durante a campanha eleitoral de 2022 de criar uma pasta exclusiva para a Segurança Pública, o ministério não será dividido. Assim como Dino, Lewandowski defende que as áreas de Justiça e Segurança Pública funcionam melhor de forma integrada.

Desde a indicação de Dino para a vaga de Rosa Weber no STF, feita por Lula no fim de novembro, Lewandowski se tornou favorito para ocupar o Ministério da Justiça. Ele teve um café da manhã com o presidente na segunda-feira no Palácio da Alvorada. Na ocasião, em uma conversa de mais de uma hora, Lula fez o convite para que o ministro aposentado do Supremo integrasse o governo.

Lewandowski, de 75 anos, ocupou o cargo de ministro do Supremo entre 2006 e 2023. Foi o próprio Lula que o nomeou para a Corte. Durante o período no STF, manteve proximidade com o líder petista e foi considerado o mais leal dos ministros.

Tribunal do Mercosul

Lewandowski assumiu no começo deste ano a presidência do Tribunal Permanente de Revisão (TPR) do Mercosul.

Indicado em julho de 2023 pelo governo brasileiro para o TPR, Lewandowski será responsável pela condução dos trabalhos do tribunal, única instância para a solução de controvérsias entre os Estados-membros do bloco. A sede fica em Assunção, no Paraguai.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias