Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Voltar Justiça absolve homem acusado de feminicídio de jovem grávida na Região Metropolitana

O Conselho de Sentença da 1ª Vara Criminal da Comarca de Alvorada, na Região Metropolitana, absolveu o réu Matheus Pinheiro Perez pelo crime de feminicídio, em que foi acusado de matar a ex-namorada. O julgamento teve início na sexta-feira (6) e durou mais de 18 horas.

Familiares da vítima, Mariana Freitas Rodrigues, e do réu acompanharam o julgamento, que se estendeu até a madrugada de sábado, quando foi proferida a leitura da sentença. O crime aconteceu em maio de 2017, no bairro Chácara do Tordilho, em Alvorada.

Matheus foi acusado de ter matado Mariana, grávida de 40 semanas, por não aceitar a gestação. A jovem foi morta com um tiro na cabeça na frente de casa, depois de receber mensagens dele marcando encontro. Ela chegou a ser socorrida e levada para o hospital de Alvorada, onde foi realizado o parto que salvou o bebê.

Cabe recurso da decisão.

Julgamento

O júri foi presidido pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Alvorada, Marcos Henrique Reichelt, que, conforme decisão do Conselho de Sentença, declarou o réu absolvido. Os jurados acolheram a tese defensiva de negativa de autoria do crime.

Matheus foi denunciado pelo Ministério Público por feminicídio (crime contra a mulher envolvendo contexto de violência doméstica e familiar), cometido por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a vítima.

Durante o interrogatório, o acusado admitiu que marcou encontro com Mariana, conforme diálogos estabelecidos através de aplicativo de mensagens instantâneas, no entanto, alegou que não compareceu à residência da vítima.

Denúncia

Conforme denúncia do Ministério Público, no dia 10 de maio de 2017, por volta das 21h, bairro Chácara do Tordilho, em Alvorada, Matheus Pinheiro Perez, na época com 18 anos, matou a tiros Mariana Freitas Rodrigues, de 17 anos. A vítima, que estava grávida de 40 semanas, morreu na hora após ser baleada na cabeça. Matheus teria enviado uma mensagem – por meio de rede social – convidando a jovem para uma conversa presencial na frente da residência dela.

Mariana foi surpreendida por disparos de arma de fogo, e atingida na cabeça, vindo a óbito. O Samu chegou a ser acionado na tentativa de salvar mãe e filho. Mas, já no hospital da cidade, a equipe médica conseguiu realizar o parto e salvar apenas o bebê.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Primeira colheita da soja é aberta na Zona Rural de Porto Alegre
Governo federal deve zerar imposto de importação de aço e mais 10 produtos
Deixe seu comentário

No Ar: