Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Voltar Joe Biden é a verdadeira ameaça à democracia, diz Donald Trump após discurso do presidente

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump respondeu ao presidente Joe Biden e tentou argumentar que o democrata é a “verdadeira ameaça à democracia”. A fala acontece após o presidente ter dito em discurso que Trump poderia destruir a democracia americana.

“Devido à sua flagrante incompetência, Joe Biden é uma verdadeira ameaça à democracia”, pontuou Trump à Fox News Digital. “A única insurreição é a que está ocorrendo na nossa fronteira, onde ele está permitindo que milhões de pessoas de partes desconhecidas invadam o nosso país a um nível muito pior do que uma invasão militar”, continuou.

“Joe Biden é o pior presidente da história dos Estados Unidos, ele é incompetente, é desonesto e, em muitos aspectos, é Benedict Arnold”, ressaltou Trump, segundo a Fox News Digital. ”

O empresário também opinou que Biden “está destruindo nosso país como ninguém fez antes”.

Biden argumentou em discurso na sexta, que deu início à campanha democrata em 2024, na véspera do terceiro aniversário do ataque de 6 de janeiro ao Capitólio dos EUA, que o valor que os americanos atribuem à democracia é a “questão mais urgente do nosso tempo”.

Fala de Biden

Donald Trump está disposto a sacrificar a democracia para voltar ao poder, disse Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, durante discurso na Pensilvânia, marcando o início da campanha eleitoral democrata para a Presidência em 2024.

Biden alegou ainda que a campanha do empresário republicano é “sobre ele, não você; obcecada pelo passado, não pelo futuro”. Segundo destacou o presidente americano, a democracia é a questão mais urgente das eleições de 2024, sendo também a “causa sagrada” do país.

“A defesa, proteção e preservação da democracia permanecerão causa central da minha Presidência”, colocou. “A democracia está nas urnas. Sua liberdade está nas urnas”, destacou em outro ponto.

A fala acontece na véspera do aniversário de três anos da invasão do Capitólio dos Estados Unidos por apoiadores de Donald Trump, que tentaram impedir a certificação da vitória de Biden nas eleições de 2020.

O tema foi abordado pelo presidente, que destacou que, “pela primeira vez na história”, insurrecionistas tentaram impedir a certificação, sendo esse o dia “em que quase perdemos a América”.

Segundo o democrata, o ex-presidente instigou a multidão a invadir o Capitólio, dizendo que estaria “lado a lado” com eles, mas “como sempre, deixou o trabalho sujo para outros”.

Biden também criticou o fato de Trump não ter agido para impedir que seus apoiadores continuassem a invasão. “Ele recuou para a Casa Branca enquanto a América era atacada por dentro. A nação inteira assistiu com horror. O mundo inteiro assistiu sem acreditar, e Trump não fez nada”, comentou.

Em seguida, o presidente americano ressaltou que “Trump exauriu todos os meios legais para reverter o resultado das eleições presidenciais, mas todos os caminhos levaram ele de volta à verdade: que eu venci a eleição e ele era um perdedor”.

“Então, ele tinha um último ato desesperado: o da violência de 6 de janeiro”, adicionou.

O discurso marca a primeira aparição pública de Biden neste ano, após passar maior parte de 2023 viajando em eventos oficiais e arrecadando fundos políticos a portas fechadas. Biden ainda viajará para Charleston, na Carolina do Sul, na segunda-feira (8), para falar na Igreja Mother Emanuel AME, uma igreja historicamente negra, onde nove pessoas foram mortas depois que um homem armado abriu fogo contra um grupo de estudo bíblico em 2015.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Madrugada