Sábado, 24 de fevereiro de 2024

Sábado, 24 de fevereiro de 2024

Voltar Inauguração de nova base de operações do Samu em Porto Alegre é cancelada devido aos atendimentos a desabrigados

Marcada para essa quinta-feira (23) no bairro Rubem Berta, Zona Norte de Porto Alegre , a inauguração de uma nova base de operações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi cancelada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O motivo foi o redirecionamento de esforços para atendimento à população afetada pelas enchentes.

A prefeitura não informou se haverá uma nova data para  a cerimônia. Localizada na rua Gamal Abdel Nasser nº 562, no Parque dos Mais, a unidade se somará a outras 14 já existentes, distribuídas estrategicamente conforme a densidade populacional e que envolvem a atuação de 18 equipes.

O trabalho dos socorristas do Samu já faz parte da rotina de saúde em Porto Alegre há 28 anos – iniciado em 14 de novembro de 1995, o serviço é pioneiro no Brasil. Para marcar o mês de aniversário, foi preparada uma programação especial que inclui seminário, apresentação de indicadores e novas tecnologias, oficina de primeiros socorros e demais temas de interesse dos profissionais.

Nesta sexta-feira, serão realizados ao menos dois passeios guiados à sede do Samu, localizada na avenida Ipiranga nº 3.501, bairro Praia de Belas. A primeira será às 10h30min, com os estudantes e professores da Escola Vereador Carlos Pessoa de Brum, ao passo que a segunda, às 16h, é destinada a alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA, antigo ensino supletivo).

Outra iniciativa é um seminário, iniciado na quarta-feira, no mesmo local e que tem como público-alvo profissionais do Samu e públicos específicos. Um primeiro evento foi realizado na manhã de terça-feira no auditório do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (CRM-RS), com participação do secretário municipal de Saúde, Fernando Ritter.

Trabalho incansável

As chamadas ao telefone 192 não param durante as 24 horas do dia, sete dias da semana. O objetivo das equipes é chegar mais rápido ao local da ocorrência para socorrer a vítima de agravos urgentes, providenciar o primeiro atendimento, estabilizar o paciente e transportá-lo para local adequado.

Para dar conta do trabalho, o Samu opera com 349 profissionais, incluindo médicos, motoristas servidores públicos e contratados, técnicos de enfermagem, enfermeiros e auxiliares de enfermagem. O grupo envolve ainda setor administrativo, operadores de rádio, telefonistas contratados e radioperadores terceirizados, além de profissionais de limpeza e copa.

De janeiro a setembro deste ano, foram mais de 70 mil regulações médicas, das quais a maioria é motivada por casos clínicos (53,66%), seguidos de acidentes por trauma (30,09%), casos psiquiátricos (12,28%), de transportes (2,59%) e obstétricos (1,38%). A média mensal é de 7.779 casos.

(Marcello Campos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Prefeitura de Porto Alegre reabre quatro comportas após redução do nível do Guaíba
Embarcação que funcionou como restaurante flutuante é retirada da orla de Ipanema, em Porto Alegre
Deixe seu comentário

No Ar: Clube do Ouvinte