Domingo, 22 de maio de 2022

Domingo, 22 de maio de 2022

Voltar Homenagem a compositores locais marca a retomada dos concertos musicais na Cinemateca Capitólio, em Porto Alegre

Após dois anos fora de cartaz devido à pandemia de coronavírus, os concertos de música clássica voltam à Cinemateca Capitólio às 11h30min deste sábado (7), com entrada franca e destaque à obra de compositores locais da atualidade. A instituição é vinculada à Secretaria Municipal da Cultura (SMC) e fica na esquina da rua Demétrio Ribeiro com Borges de Medeiros, no Centro Histórico de Porto Alegre.

Com periodicidade mensal (sempre no primeiro sábado de cada mês), a retomada dos espetáculos eruditos faz parte da programação comemorativa dos 250 anos da capital gaúcha.

O primeiro autor homenageado será Dimitri Cervo, que terá como convidados o Quarteto Veríssimo e a cantora mezzo-soprano Angela Diel, interpretando “O Mapa”, de Mario Quintana. A apresentação tem duração prevista de 45 minutos.

As próximas edições da série terão em seus repertórios pelas de Arthur Barbosa, Catarina Domenici, Daniel Wolff e Vagner Cunha, dentre outros. Confira, a seguir o programa deste sábado:

Programa

– “Ensueno”, para quarteto de cordas, com Quarteto Veríssimo;
– “Quarteto de Cordas nº 1”, com Quarteto Veríssimo;
– “O Mapa [Estreia]” e “Motivo, para mezzo e quarteto, com Quarteto Veríssimo e Angela Diel;
– “Tema para Filme 1º e 7º [Estreia]”, para piano solo, com piano de Dimitri Cervo;
– “Aiamguabê”, para quarteto e piano, com Quarteto Veríssimo e Dimitri Cervo;
– “Uguabê” para quarteto e piano, com Quarteto Veríssimo e Dimitri Cervo.

Músicos

– Piano: Dimitri Cervo
– Mezzo-Soprano: Angela Diel
– Quarteto Veríssimo
– 1º Violino: Francisco Coser
– 2º Violino: Mariana Teneos
– Viola: Leonardo Bock
– Violoncello: Philip Mayer

Compositor

Nascido em 1968 na cidade gaúcha de Santa Maria (Região Central), Dimitri Cervo é um compositor brasileiro de projeção, como criador de obras multifacetadas e amplamente apresentadas, como “Toronubá”, “Abertura Brasil 2012” e “As Quatro Estações Brasileiras”.

Seus discos já receberam seis Prêmios Açorianos, nas categorias Melhor Compositor” e “Disco Erudito”. Como intérprete de sua própria obra, tem atuado como regente junto a diversos conjuntos e orquestras.

Em 2019 lançou o CD “Música Sinfônica”, conduzindo repertório autoral frente à Orquestra Sinfônica da Venezuela. E no ano passado estreou a sua obra “As Quatro Estações Brasileiras”, para violino e orquestra, regendo a Orquestra Sinfônica de sua cidade natal. Recentemente, teve obras gravadas pelo trompetista Fabio Brum em dois CDs para o selo Naxos.

Também mantém atividade docente: é professor titular do Departamento de Música do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), um dos mais conceituados do País.

(Marcello Campos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Vereadores aprovam lei que proíbe uso de linguagem neutra em escolas de Porto Alegre
Bloco do DMLU no carnaval de Porto Alegre alerta sobre a correta separação de resíduos
Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias