Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Voltar Gasto com viagens de Lula ao exterior sobe 76%

As viagens de Lula e Janja mundo afora drenaram R$96,2 milhões do orçamento do Ministério das Relações Exteriores (MRE) em 2023. O gasto disparou com a manobra do governo Lula empurrando para as embaixadas parte das extravagâncias presidenciais, para fingir redução de gastos em cartões de crédito corporativos. Em junho, a coluna revelou que sobrou para a embaixada brasileira em Paris (França) bancar R$ 728 mil por 17 quartos no luxuoso Hotel Intercontinental Paris Le Grand.

Jeitinho malandro

Embaixadas locais onde Lula e Janja desembarcam assumem gastos como hospedagens luxuosas e até miudezas, como cabo de dados.

Peso de ouro

A última fatura do tipo, paga em 20 de dezembro, é das 18h que Lula ficou no Paraguai, custou R$ 36,6 mil a embaixada em Assunção.

Gastança liberada

Em 2022, último ano da gestão de Jair Bolsonaro, o mesmo tipo de despesa do MRE fechou o ano em R$ 54,4 milhões.

Factoides

A fatura empurrada nas embaixadas ajuda na lipoaspiração dos gastos com cartões corporativos da Presidência e geram notícia de “economia”.

Vigias para ministros do TST custarão R$ 14 milhões

Com o governo Lula (PT) sem mostrar compromisso com a redução ou contenção dos gastos, os demais poderes aumentam suas regalias sem piedade. Caso do Tribunal Superior do Trabalho, que irá gastar R$14 milhões na contratação de 80 vigias armados para se revezarem na “proteção patrimonial” das casas dos 27 ministros do TST. Brasileiros se viram contratando ou rateando custos de vigia para sua casa ou rua, mas em Brasília a despesa é sugada do bolso do pagador de impostos.

“Policial” não é vigia

Antigos vigilantes têm sido elevados a “policiais judiciais”, seja lá o que isso signifique. E “não fica bem” as “autoridades” atuarem como vigias.

Vigilância armada

A velha alegação de “efetivo insuficiente” de “policiais judiciais” é usada para justificar novos “vigilantes patrimoniais” para os ministros do TST.

Todos querem ser polícia

Brasília é a meca dessa jogada que transforma vigilantes em “policiais”, com vantagens salariais e outras regalias, como a de portar armas.

Socialistas de iPhone

Os socialistas de iPhone perderam o pudor: a sede da Fundação João Mangabeira, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), fica em bela casa na QI 5 do exclusivo Lago Sul, bairro nobre de Brasília.

Tem o que fazer

Ibaneis Rocha não participará de evento promovido pelo governo Lula para lacrar sobre o 8 de janeiro. Antes mesmo de o Planalto ter a ideia do ato, o governador do DF já tinha viagem de férias marcada.

Dias contados

As grades que enfeiam Brasília e cercam o Congresso serão finalmente removidas. Nem aí, o STF manterá suas grades. Essas coisas apareceram em 2013, quando Dilma passou a temer as ruas.

Tarcísio melhor

Eleitores de Diadema, em São Paulo, aprovam mais a gestão do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 55,4%, do que a do presidente Lula (PT) 53,6%. Os números são do Paraná Pesquisas.

Gringos na área

A expectativa de seis capitais brasileiras é de aumento no número de turistas em janeiro de 2024. Natal (RN), Manaus (AM), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), e Recife (PE) esperam receber mais gringos.

O investidor fugiu

Além de registrar terceira queda consecutiva na expectativa de investimento no País, o Boletim Focus desta semana espera que o problema se alongue, com queda prevista até 2026.

Lula na praia

Lula e Janja já se mandaram de Brasília rumo ao litoral do Rio de Janeiro. O casal passa o réveillon na base naval da Restinga de Marambaia, Costa Verde do Rio. Voltam ao Planalto em 3 de janeiro.

Inclua-me fora

Marcelo Ramos (AM) diz que sua rotina profissional é “totalmente incompatível” com o retorno à Câmara e que o deputado Silas Câmara tem um mandato legítimo. Ele esteve em Brasília acompanhando a votação do projeto que regulamenta o mercado de crédito de carbono.

Pensando bem…

…com sua J&F livre de multa de R$10 bilhões, os notórios Joesley e Wesley descobriram que Papai Noel usa toga e circula na Praça dos Três Poderes.

PODER SEM PUDOR

Imune a espertezas

A mais manhosa de todas as raposas políticas mineira, José Maria Alkmin (PSD) certa vez foi procurado por eleitor: “Sabe, deputado, minha mulher acaba de dar à luz e eu não tenho um tostão para pagar o médico nem para comprar umas roupinhas. Aí, eu pensei em procurar o senhor e…” O político percebeu que estava prestes a ser vítima de um golpe e cortou: “Meu filho, se você teve nove meses para se preparar e agora está desprevenido, imagine eu, que fiquei sabendo agora…

(Com Rodrigo Vilela e Tiago Vasconcelos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde