Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Futebol brasileiro: indefinições da CBF atingem a Seleção, clubes e competições

Definir o treinador da Seleção Brasileira foi só o primeiro dos passos que o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, precisa dar rapidamente nessa sua recondução ao comando da entidade. Nos próximos dias, ele terá de tomar várias decisões relacionadas à equipe nacional e também ao futebol interno. Determinar a cidade que receberá a disputa da Supercopa do Brasil entre Palmeiras e São Paulo é uma delas.

Na Seleção, contratação de Dorival Júnior, que será apresentado oficialmente nesta quinta-feira (11), terá de ser seguida de outras definições. A principal delas é a contratação de um diretor de seleções, cargo que está vago desde a saída de Juninho Paulista após a Copa do Mundo de 2022.

Ednaldo queria colocar Filipe Luís, recém-aposentado dos gramados, na função. Mas ouviu um não. O ex-lateral do Flamengo tem como objetivo seguir a carreira de treinador. Está realizando todos os cursos da CBF Academy para tirar as licenças necessárias para comandar equipes profissionais – no ano passado, obteve a Licença B, tornando-se apto a treinar equipes de base.

O diretor de seleções tem como obrigações estruturar a logística de treinamentos e viagens da seleção, definir adversários de amistosos e ser interlocutor entre comissão técnica, jogadores e direção, entre outras tarefas.

Ainda com relação à Seleção Brasileira, há alguns pontos de interrogação no calendário de 2024. O primeiro deles é a data do amistoso com a Espanha, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri, em março. Tudo indica que será no dia 26, mas o martelo não foi batido. Há ainda uma lacuna em junho. O Brasil medirá forças com o México antes da Copa América, mas pode fazer mais um amistoso preparatório.

Em setembro, voltam as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026 – a seleção brasileira está na modesta sexta colocação – e a CBF precisa definir quais cidades e estádios receberão três jogos do Brasil na competição. Até o fim de 2024, serão três partidas como mandante, contra Equador, Peru e Uruguai, respectivamente.

Ainda há bastante tempo, mas o ideal é que a definição dos locais saia o quanto antes, com a abertura da venda de ingressos ocorrendo de forma antecipada para evitar transtornos. O presidente da CBF tem a intenção de realizar partidas em todas as regiões do País. A seleção já jogou no Norte, Centro-Oeste e Sudeste; assim, os próximos dois compromissos poderão ser no Nordeste e no Sul.

Supercopa

Mais urgente é a definição do local da Supercopa, marcada para 3 de fevereiro. São boas as possibilidades de Palmeiras, campeão brasileiro, e São Paulo, vencedor da Copa do Brasil, se enfrentarem no Mineirão.

A CBF encaminhou acerto com os administradores do estádio. Ainda restam poucos detalhes a serem definidos, mas a decisão pode ser oficializada já nos próximos dias.

Além disso, após encontro das duas principais organizadas dos times com a Polícia Civil de São Paulo, ambas as torcidas devem estar presentes no estádio. A partida não ocorrerá no Estado de São Paulo por causa do veto à presença de duas torcidas em clássicos que existe desde 2016 por questões de segurança.

O Maracanã era o estádio preferido, mas foi descartado por causa do calendário. O deve receber o clássico entre Flamengo e Vasco no mesmo fim de semana da Supercopa.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde