Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Voltar Furacão Ian se aproxima da categoria 5 e está prestes a atingir a Flórida, nos Estados Unidos

O olho “extremamente perigoso” do furacão Ian – pouco abaixo da intensidade da Categoria 5 – está se movendo para a costa no sudoeste da Flórida, nos Estados Unidos, com a tempestade prestes a infligir ventos “catastróficos”, ondas de tempestade e inundações em grande parte do estado, dizem os meteorologistas .

Agora na categoria 4 com ventos sustentados de 250 km/h, o centro de Ian estava a cerca de 70 quilômetros a oeste-noroeste de Naples por volta das 11h (horário local) e deve cruzar para terra, talvez ao norte de Fort Myers, perto das áreas de Port Charlotte e Punta Gorda, no início da tarde de quarta-feira (28), disse o Centro Nacional de Furacões.

Grande parte do centro-oeste da Flórida e até mesmo lugares do interior enfrentam desastres: tempestades “históricas” de até 2 metros são possíveis e podem engolir casas costeiras; a chuva pode causar inundações em grande parte do estado e ventos devastadores podem arrasar casas e interromper o serviço de eletricidade por dias ou semanas.

E para aqueles que não atenderam às ordens de evacuação ao longo das costas propensas a inundações, um aviso terrível: em alguns lugares, é tarde demais para sair, e as pessoas devem “mudar-se para os andares superiores para escapar da subida da água, se necessário”, afirmou o serviço National Weather.

“Não é mais possível evacuar com segurança” do Condado de Collier até o Condado de Sarasota, disse o governador Ron DeSantis por volta das 8h (horário local), quando as principais vias de saída, incluindo a ponte Skyway, de Manatee a Pinellas, estavam fechando.

“É hora de se agachar e se preparar para esta tempestade”, disse ele. “Esta é uma tempestade poderosa que deve ser tratada como você trataria” um tornado se aproximando de sua casa.

Depois de atacar Cuba na terça-feira (27), deixando pelo menos dois mortos e um apagão em toda a ilha, Ian está mirando na vulnerável Costa do Golfo da Flórida, onde os moradores embarcam e saem em massa em rodovias congestionadas. Mais de 2,5 milhões de pessoas foram aconselhadas a fugir, incluindo 1,75 milhão sob ordens de evacuação obrigatória – não é pouca coisa em um estado com uma grande população idosa, alguns dos quais precisam ser removidos de centros de cuidados de longo prazo.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Bom Dia Caiçara