Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Furacão Ian causa pelo menos 15 mortes na Flórida; xerife fala em centenas de fatalidades

Pelo menos 15 pessoas morreram durante a passagem do furacão Ian pela Flórida, nos Estados Unidos. As autoridades estimam, porém, que o número total de vítimas fatais deve aumentar. O governador Ron DeSantis disse que os condados de Lee e Charlotte, que abrigam mais de 900 mil , estavam “basicamente incomunicáveis”.

O xerife do condado de Lee, Carmine Marceno, disse ao programa “Good Morning America” que centenas de pessoas podem ter morrido na região. “Embora eu não tenha os números confirmados, definitivamente sei que as mortes estão na casa das centenas”, afirmou.

O Ian havia sido rebaixado para a categoria de tempestade tropical. Porém, no inicio da noite de quinta (29), o Centro Nacional de Furacões (NTH, na sigla em inglês) emitiu um alerta no qual informa que o fenômeno voltou a ser enquadrado como furacão, com ventos de aproximadamente 120 km/h.

Também nessa quinta, o presidente Joe Biden afirmou que o Ian pode ser “o furacão mais mortal da história da Flórida”. “Os números ainda não são claros, mas há relatos iniciais de que pode haver uma perda substancial de vidas”, disse.

Dano histórico

O furacão rapidamente transformou a costa sudoeste da Flórida, pontilhada de praias arenosas, cidades costeiras e parques de trailers, em uma zona de desastre. A água do mar foi varrida para as casas à beira-mar.

“Os impactos desta tempestade são históricos e o dano que foi causado foi histórico”, disse DeSantis durante uma entrevista coletiva. “Nós nunca vimos um evento de inundação como este. Nunca vimos tempestades desta magnitude.”

O governador disse ainda que durante o dia 28 helicópteros realizaram resgates na água. Autoridades locais estimam que mais de 500 pessoas já tenham sido resgatadas após as fortes inundações que ocorreram na Flórida. Mais de 2,5 milhões de casas estão sem energia em todo o estado da Flórida. Diversas residências, inclusive, tiveram danos estruturais após a passagem do furacão.

A expectativa, porém, é de que a normalidade comece a voltar gradativamente. O governador Ron DeSantis afirmou que espera que a maior parte das escolas seja reaberta nesta sexta-feira (30) ou na segunda-feira (3).

Meteorologistas estimam que o Ian deve se mover pelo Oceano Atlântico, podendo atingir outros estados norte-americanos, como Geórgia, Virgínia, Carolina do Sul e Carolina do Norte. Nesses locais, a população já se prepara para lidar com os impactos provocados pelas fortes ventanias.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde