Domingo, 03 de julho de 2022

Domingo, 03 de julho de 2022

Voltar “Foram os dez minutos mais longos da minha vida”, diz mãe de brasileiro que foi ao espaço

Depois de noites mal dormidas e de dias de coração apertado, a corretora de imóveis de luxo Claudia Maria Correa deve ter consigo descansar. Ela é mãe do engenheiro de produção Victor Correa Hespanha, de 28 anos, que neste sábado (4) se tornou o primeiro turista espacial do país e o segundo brasileiro a ir ao espaço.

“Foram os dez minutos mais longos da minha vida. Estou muito orgulhosa, me sentindo muito honrada por meu filho ter ido para o espaço, muito feliz. É uma emoção indescritível. Confesso que fiquei com receio, mas eu sabia que ele estava entregue nas mãos de Deus e que tudo daria certo, e tudo deu certo. É o momento de respirar, celebrar, comemorar”, disse Claudia, que acompanhou a decolagem do filho pela TV.

A ansiedade agora dá lugar à expectativa pelo reencontro com Victor, que deve acontecer na próxima quarta-feira (8).

“Agora a ansiedade é para encontrar e dar aquele abraço de mãe, aquele aconchego, aquele colinho. Estou aguardando para um abraço e um cafezinho com pão de queijo bem gostoso”, conta.

A viagem

Victor Correa Hespanha decolou por volta das 10h25 (horário de Brasília) deste sábado e se tornou o primeiro turista espacial do país e o segundo brasileiro a ir ao espaço.

Ele participou de um voo da Blue Origin, empresa do bilionário Jeff Bezos, no Texas, nos Estados Unidos. Hespanha levou uma bandeira do Brasil e ocupou o assento número 2 da missão, que tinha outras cinco pessoas e durou cerca de dez minutos.

A jornada foi idêntica à que o próprio Bezos fez em julho passado. Desta vez, todos os seis tripulantes eram turistas espaciais – não havia um astronauta profissional a bordo, e a nave não precisa de piloto.

O voo foi do tipo suborbital, uma espécie de “bate-volta” (entenda qual é a diferença entre voo orbital e suborbital). Nessa modalidade, o foguete alcança uma altitude máxima – cerca de 100 km – e depois cai em queda livre de volta à Terra.

O grupo deveria ter decolado em 20 de maio, mas a viagem foi adiada por questões de segurança, após uma vistoria no foguete.

A jornada de Hespanha ocorreu em uma época marcada pela corrida espacial de bilionários que querem investir cada vez mais no turismo fora da Terra e também na internet via satélite. É o caso da própria Blue Origin, de Bezos, e da SpaceX, de Elon Musk.

Hespanha é engenheiro de produção e conseguiu seu lugar na nave depois de comprar um token não fungível (NFT) pela Crypto Space Agency (CSA) por R$ 4 mil. A CSA sorteou a viagem entre os compradores, e o mineiro levou.

Antes dele, o único brasileiro a ter ido ao espaço era o astronauta e ex-ministro Marcos Pontes, que em 2006 passou oito dias na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Aquele era um voo orbital: Pontes decolou da base de Baikonur, no Cazaquistão, a bordo da nave russa Soyuz-TMA.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Fernanda Gentil é alvo de homofobia em aeroporto do Rio de Janeiro
China lança missão com astronautas para concluir montagem de estação espacial
Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã