Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Voltar Foragido da Justiça é preso durante fiscalização em ferros-velhos de Porto Alegre

Um foragido da Justiça foi preso na madrugada dessa terça-feira (12), durante fiscalização da prefeitura de Porto Alegre em ferros-velhos. A captura resultou de abordagem, com apoio da Guarda Municipal, nas imediações de um estabelecimento do ramo em trecho da rua Voluntários da Pátria no bairro Floresta (Zona Norte). Ele tem condenação por homicídio e antecedentes por outros crimes.

O homem, de 37 anos, foi encaminhado à 2ª Delegacia de Pronto Atendimento (2ª DPPA). “As consultas ao sistema onde são registradas todas as ocorrências policiais fazem parte da rotina das ações da Guarda”, explica o secretário-adjunto de Segurança da capital gaúcha, Comissário Zottis. “Dessa vez, foi constatado que o indivíduo era procurado.”

A ofensiva também levou à interdição cautelar de um ferro-velho na mesma rua e que armazenava fios elétricos sem indicação de procedência. O responsável pelo imóvel foi conduzido para prestar depoimento.

Com grande concentração de estabelecimentos do gênero, a região tem sido alvo de diversas ofensivas. Dentre as prioridades está o combate ao furto e receptação de cabos e fios de cobre, prática causadora de transtornos e prejuízos constantes aos cofres públicos. Não por acaso, erradicar esse tipo de crime é atualmente um dos maiores desafios das autoridades.

O aumento da demanda é motivado por sua valorização no mercado paralelo. Em boa parte dos casos, o indivíduo subtrai o material – de caixas telefônicas ou sinaleiras de trânsito, por exemplo – e obtém o chamado “cabelinho”, ou seja, o fio metálico é incinerado para separá-lo da borracha ou plástico que o protege, facilitando a venda clandestina. Igualmente corriqueiro é o uso do dinheiro obtido para a compra de drogas.

Força-tarefa

Participaram da operação equipes da Diretoria-Geral de Fiscalização (DGF) e técnicos das empresas que operam as redes de telefonia móvel em Porto Alegre. As ofensivas são realizadas de forma regular, sobretudo nas noites e madrugadas, quando é intenso o movimento em vários ferros-velhos.

A operação foi criada há mais de um ano. Desde então, a força-tarefa efetuou uma série de prisões e apreensões de materiais furtados, além da interdição e autuação de estabelecimentos por irregularidades como falta de alvará e comércio de produtos suspeitos.

Qualquer cidadão pode colaborar com a prevenção e combate a esse e outros tipos de crimes, por meio de denúncia à Guarda Municipal e outros órgãos. Os telefones 153 e 156, bem como o aplicativo “156+POA” (disponível para download) – a ligação é gratuita, 24 horas por dia e com sigilo garantido pelo anonimato.

(Marcello Campos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias