Sexta-feira, 27 de maio de 2022

Sexta-feira, 27 de maio de 2022

Voltar Família diz que médicos consideram recuperação de Rodrigo Mussi “um milagre”

O irmão de Rodrigo Mussi , Diogo Mussi, afirmou que o ex-BBB segue estável, com boas reações neurológicas e que um dos médicos que cuida de Mussi considera o caso “um milagre”.

“O Rod segue estável, com boas reações neurológicas. O processo de extubação deve levar alguns dias. Um dos médicos afirmou que o caso de Rodrigo é um milagre e que sua recuperação tem sido muito boa. O Rodrigo renasceu”, diz o texto postado nas redes sociais.

Nascimento do sobrinho

No final de semana, o irmão do ex-BBB divulgou uma foto do sobrinho, Luca, que nasceu no último sábado (9), e fez uma homenagem a Mussi.

“Não vejo a hora de estarmos juntos no próximo natal, com o Rafael e Rodrigo me ajudando a dar ao Luca a família que não tivemos. Amo vocês e saibam que, se depender de mim, nada de ruim acontecerá. Obrigado a todos pelo carinho, de coração! O Luca nasce, o Rodrigo renasce!”, escreveu o irmão do ex-BBB.

Nova cirurgia 

Na última quinta-feira (7), a família informou que Rodrigo Mussi teve uma alteração nas pupilas após passar por uma cirurgia na perna.

Ainda de acordo com parentes, a cirurgia foi feita para retirar a “gaiola” que envolve a perna direita de Rodrigo e, também, para a colocação de uma haste no osso.

O participante desta edição do Big Brother Brasil foi submetido a três cirurgias desde que sofreu um acidente de carro na Marginal Pinheiros, em São Paulo, no último dia 31. Ele já passou por uma operação na mesma perna e outra na cabeça.

Investigação

O delegado responsável pelo inquérito que investiga o caso afirmou que já foram ouvidos os policiais e os socorristas que atenderam a ocorrência, além do motorista de aplicativo que dirigia o carro em que estava Mussi, e o motorista do caminhão envolvido no acidente.

“Estamos na fase de ouvir todas as pessoas que de algum modo se envolveram com a ocorrência. Também já conseguimos informações do aplicativo de transporte e [estamos] aguardando a análise dos laudos e exames que solicitamos”, afirmou o delegado Júlio César dos Santos Geraldo.

O delegado pode solicitar novos depoimentos antes de decidir se indicia ou não Kaique Reis, o motorista que conduzia o carro em que estava o ex-BBB.

Em nota, os advogados do motorista disseram que, no depoimento dado na semana passada, que durou quase duas horas, Kaique respondeu todas as perguntas e ratificou as declarações prestadas no dia do acidente.

A defesa afirmou que ele esclareceu o horário correto do início da corrida de Rodrigo Mussi, 3h15 da manhã. No boletim de ocorrência, o motorista de aplicativo havia afirmado que a corrida teve início à 1h30. O comunicado também esclareceu por que o motorista estava com o celular de Mussi.

Kaique disse que, no dia do acidente, depois de comparecer à delegacia, retornou ao local da ocorrência para buscar seus pertences e encontrou o aparelho. Ficou com ele para tentar contato com os familiares e, no período, um conhecido de Mussi teria ligado. Segundo a nota, Kaique explicou o que houve e combinou a devolução do telefone.

Depoimento do motorista

O motorista do carro por aplicativo que levava o ex-BBB Rodrigo Mussi reafirmou à polícia que cochilou ao volante no momento do acidente. Ele também afirmou que não estava trabalhando mais horas do que deveria.

“Ele só sente pelo ocorrido, e a gente está rezando pela melhora dele [Mussi]. É isso que a gente tem a dizer agora. Está tudo esclarecido para o delegado”, afirmou o defensor.

A polícia apura o caso como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor (quando não há a intenção de causar o acidente).

Kaique, de 24 anos, já havia admitido inicialmente à polícia que dormiu antes de bater o automóvel na traseira do caminhão que trafegava em um acesso à Marginal Pinheiros, entre as pontes Cidade Universitária e Eusébio Matoso, na região do Butantã, Zona Oeste de São Paulo.

Ele também afirmou que pediu que Rodrigo colocasse o cinto de segurança no banco traseiro, mas que o ex-BBB não utilizou o item de segurança obrigatório.

Imagens de uma câmera de segurança registraram o momento em que o carro bateu na traseira do caminhão. O acidente ocorreu na madrugada do dia 31 de março.

Logo após a batida, Kaique contou aos policiais que trabalha para três serviços de aplicativo. Ele disse que começou a jornada às 22h de quarta-feira (30) e que decidiu parar para descansar à meia-noite. Uma hora e meia depois, recebeu o chamado de Rodrigo.

“Aqui no meio da Marginal eu só vi o airbag na minha cara. Provavelmente eu devo ter dado uma cochilada, sono, alguma coisa, e infelizmente teve esse acidente”, disse Kaique.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Elon Musk desiste de entrar para conselho do Twitter
“A ideia de controlar aquilo que enxergam de você é fadada ao fracasso”, diz Maria Fernanda Cândido
Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias