Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Voltar Fã de Taylor Swift morreu por exaustão causada pelo forte calor durante show no Rio, aponta laudo

A jovem Ana Clara Benevides, de 23 anos, fã da cantora Taylor Swift, morreu por exaustão térmica provocada pelo forte calor que fazia na cidade do Rio de Janeiro no dia 17 de novembro. Ela ficou durante todo o dia na fila para entrar no estádio Nilton Santos, onde a artista norte-americana realizou o primeiro de uma série de shows no Brasil.

A causa da morte foi confirmada em um laudo da polícia técnico-científica do Rio de Janeiro. Segundo o documento, o perito que realizou as análises concluiu que “a vítima estava exposta ao calor difuso; que a exposição foi indireta e que a fonte etiológica foi o calor solar; que a evolução clínica aponta fisiopatologia de exaustão térmica (intermação) com quadro hemodinâmico (choque), cardiovascular e comprometimento grave dos pulmões e morte súbita. Sendo assim, a causa da morte se deu por hemorragia alveolar e congestão poli visceral, evolução biodinâmica de exposição difusa ao calor pelo mecanismo de intermação, cuja fonte de calor foi de natureza solar (insolação — ação térmica)”.

A morte de Ana comoveu os fãs de Taylor Swift e a própria cantora, que chegou a adiar um de seus shows na capital fluminense por conta do falecimento da jovem. Alguns dias depois, em São Paulo, ela se encontrou com familiares de Ana.

O caso

Ana morreu na noite de 17 de novembro, após passar mal durante o show. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, ela sofreu uma parada cardiorrespiratória. A jovem era da cidade de Sonora, no interior do Mato Grosso do Sul, e estudava psicologia na Universidade Federal de Rondonópolis.

Ainda de acordo com informações da secretaria, Ana chegou a ser socorrida no posto de atendimento dentro do estádio e, posteriormente, encaminhada ao Hospital Municipal Salgado Filho, onde deu entrada às 20h50min.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Madrugada