Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Voltar Existe ciúme saudável? Saiba como identificar quando precisa de ajuda

Dizem que ciúme é o tempero do amor… Será? Como saber até onde é ciúme, ou não passa de um capricho, sentimento de posse ou vaidade?

Pois é, a verdade é que tudo em exagero faz mal e é prejudicial, e com o sentimento de ciúme isso não é diferente. Muitas vezes confundido com inveja, ambas as emoções são relacionadas, mas têm significados e características diferentes.

Basicamente, o ciúme está relacionado à preocupação de perder algo ou alguém que já possui, enquanto a inveja está relacionada ao desejo de ter algo que outra pessoa possui.

O fato é que o ciúme é uma emoção complexa e muito comum, que está associado à insegurança, medo ou ansiedade em relação ao receio de perder alguém ou algo importante.

Geralmente, a sensação de ciúme surge ao se perceber que alguém que amamos está prestando atenção, demonstrando interesse ou investindo emocionalmente em outra pessoa ou objeto, o que pode ameaçar o nosso senso de posse ou conexão com essa pessoa.

Em algumas situações, o ciúme pode ser uma resposta natural a determinadas
circunstâncias, enquanto em outros casos, pode se tornar um sentimento excessivo e prejudicial, levando a comportamentos controladores ou possessivos.

O importante é saber identificar quando esse sentimento está fugindo do controle e, nesse caso, procurar ajuda, seja uma terapia de casal, ou mesmo uma consulta espiritual grátis. O importante é conseguir identificar quando o ciúme não é saudável.

Existe ciúmes saudável?

Sim, existe ciúme saudável. O ciúme, por si só, não é necessariamente uma emoção negativa ou prejudicial. Como dito acima, em alguns casos, ele pode até ser considerado uma resposta natural e saudável a certas situações.

Mas como identificar um ciúme doentio? Então, geralmente, o ciúme saudável envolve sentir uma leve preocupação ou insegurança diante de determinadas circunstâncias, mas sem ser excessivamente controlador ou possessivo.

Quando o ciúme é saudável, ele permite uma comunicação aberta, respeito, confiança e autoconsciência. É preciso ter em mente que no ciúme saudável não há comportamentos abusivos, controladores ou obsessivos. Não há invasão de privacidade, nem tentativa de isolar o parceiro de suas outras relações sociais.

Mas, claro, isso não significa que esse sentimento, ainda saudável, não possa progredir e acabar se tornando prejudicial, patológico e obsessivo. Por isso, é tão importante o autoconhecimento e a comunicação entre os parceiros, para que respeitem os limites individuais.

Como saber se o ciúme não está sendo saudável e quando procurar ajuda?

Como dito anteriormente, é fundamental estar atento aos sinais de que o ciúme pode não estar sendo saudável, e entre os sinais mais comuns de que o ciúme pode estar se tornando prejudicial, podemos destacar os seguintes:

1. Comportamento controlador

Um dos parceiros tenta controlar constantemente os movimentos do outro, como monitorar ligações, mensagens, redes sociais ou exigir saber sempre onde está e com quem está.

2. Isolamento social

O ciúme excessivo pode levar ao isolamento social, onde uma das partes tenta evitar que o outro tenha contato com amigos, familiares ou colegas, com medo de que eles possam ser uma ameaça ao relacionamento.

3. Insegurança crônica

Sentir-se continuamente inseguro(a) sobre o relacionamento, sem motivo aparente oumesmo diante de evidências sólidas de confiança.

4. Brigas e discussões frequentes

Se o ciúme leva a brigas e discussões frequentes no relacionamento, isso pode indicar que as emoções não estão sendo gerenciadas de forma saudável.

5. Desconfiança extrema

Acreditar que o parceiro está sempre mentindo ou enganando, sem qualquer razão válida para essa desconfiança.

6. Sentimento de posse

Sentir que o parceiro é uma propriedade sua e que não pode ter interações ou amizades com outras pessoas.

Quando procurar ajuda

Os sinais acima são os mais destacados, mas não são os únicos, e todos interferem diretamente na felicidade do casal. É preciso identificá-los e procurar ajuda o quanto antes, para que o ciúme não acabe com a relação.

Portanto, se você ou seu parceiro estão lutando para controlar o ciúme, a terapia individual, ou ainda, uma consulta espiritual, podem ajudar a entender as causas subjacentes e desenvolver estratégias para lidar com elas de forma saudável.

O importante é saber que tem como acabar com ciúmes antes que esse sentimento acabe  causando conflitos frequentes, desgastando e pondo fim ao relacionamento.

No mais, vale ter em mente que é normal sentir ciúmes em algumas situações, mas é fundamental saber quando esse sentimento está ultrapassando os limites saudáveis e causando problemas significativos.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã