Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Voltar Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz se filia ao partido Democracia Cristã para ser candidato nas eleições de 2024

O ex- assessor parlamentar Fabrício Queiroz, que ganhou notoriedade após ser acusado de controlar um esquema de rachadinha no gabinete do então deputado estadual e agora senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), se filiou ao partido Democracia Cristã (DC) para disputar a eleição de 2024 para vereador. A decisão foi divulgada pelo próprio Queiroz em suas redes sociais.

“2024 é logo ali! Precisamos ELEGER o máximo de candidatos de DIREITA , para combater esses demônios da esquerda que assombra nossas famílias. Deus, pátria , família”, escreveu o ex-assessor.

A candidatura, no entanto, não deve contar com o apoio dos antigos aliados.

Descontentamento

Há dois meses, Queiroz deixou claro sua insatisfação com Jair Bolsonaro e sua família em entrevista para a revista Veja. O militar da reserva afirmou que o clã o vê como um “leproso” e lamentou não ter recebido apoio a sua candidatura a deputado estadual na última eleição.

“Os Bolsonaro são do tipo que valorizam aqueles que os trai. (…) Bolsonaro não me ajudou em nada na minha campanha a deputado estadual em 2022. Nem na urna em que ele vota eu tive voto. Se ele sinalizasse favoravelmente à minha candidatura, hoje eu seria deputado”, afirma o ex-assessor.

Dias após o fim do primeiro turno, a coluna de Ancelmo Gois no jornal O Globo mostrou que o boletim de urna onde Bolsonaro votou, na Vila Militar, não constava nenhum voto para o ex-assessor da família. Queiroz recebeu 6.701 votos na busca de uma vaga para a Assembleia Legislativa do Rio.

O ex-assessor ainda comparou Bolsonaro com o atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva para lamentar a falta de apoio.

“Lula, assim que ganhou a eleição, foi para a Avenida Paulista em seu primeiro discurso. Do seu lado, estavam José Guimarães, Lindbergh Farias, e vários outros acusados por crimes. Para a família Bolsonaro, eu sou um leproso”, falou Queiroz.

Em 2022, para turbinar sua campanha, Queiroz se auto intitulou o candidato do Bolsonaro. Em uma de suas agendas no Rio, ele vestia uma camisa com o mapa do Brasil e a mensagem “Verás que um filho teu não foge à luta” estampada no peito. Distribuindo santinhos em que aparece com uma foto ao lado de Bolsonaro e a frase “Lealdade de verdade”, Queiroz dizia que quer levar adiante os debates.

“Por eu ser PM, vou lutar pela valorização da classe, em pautas como a paridade de remuneração entre ativos e inativos”, prometeu o ex-assessor de Flávio à época.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Embalos & Loterias