Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Voltar “Estou sem a luz”, diz ministro da Economia sobre o futuro do Petrobras

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que está “sem a luz” sobre a situação da Petrobras. A reposta vem depois de o jornal O Globo ter noticiado que o escolhido do presidente Jair Bolsonaro para presidir a companhia, o economista Adriano Pires, teria desistido da indicação ao conselho da estatal.

Guedes disse que não estava sabendo. “Não sei disso, eu estou desinformado”, afirmou quando deixava um hotel na zona Sul do Rio de Janeiro após um almoço com Bolsonaro, autoridades e empresários.

Questionado sobre o presidente ter recebido a informação da desistência de Adriano Pires, o ministro afirmou: “Não sei, não conversei isso com ele”. Guedes ainda disse que a troca na estatal não era assunto dele.

Antes de deixar o local, os jornalistas pediram ao ministro da Economia que desse “uma luz” sobre o futuro da Petrobras. “Estou sem a luz”, afirmou.

No domingo (3), o governo federal foi pego de surpresa com a desistência de Rodolfo Landim, que tinha sido indicado para assumir a presidência do Conselho de Administração da Petrobras.

Landim afirmou que precisaria concentrar esforços no Flamengo, já que é presidente do clube, e que reconhece que teria muito trabalho caso assumisse o cargo no conselho da estatal nesse momento.

O atual presidente da companhia, Joaquim Silva e Luna foi demitido por Bolsonaro. O nome do indicado, o economista Adriano Pires, no entanto, passa por um pente-fino dentro e fora da estatal.

O economista é um dos sócios do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), empresa que faz consultoria na área de óleo e gás. O filho dele, Pedro Rodrigo Pires, administra o CBIE.

De acordo com a lei 13.303/2016 (Lei das Estatais), fica vedada que executivos de companhias como a Petrobras, tenham parentes em empreendimentos concorrentes.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Eduardo Leite cogita ser vice de Simone Tebet na eleição presidencial
Cortes de impostos chegam a 57,5 bilhões de reais em ano eleitoral
Deixe seu comentário

No Ar: SHOW DA TARDE