Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Voltar Em Porto Alegre, operação “Balada Segura” apreende motocicleta com quase 26 mil reais em multas pendentes

Durante operação “Balada Segura” na madrugada desta quarta-feira (28), a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) retirou de circulação em Porto Alegre uma motocicleta R$ 25,8 mil em multas até hoje não pagas e que se referem a 66 infrações de trânsito. O veículo – modelo CG Titan KS 125 cilindradas – foi recolhido a um depósito.

Além disso, o condutor não possui habilitação e se recusou a passar pelo teste do bafômetro. Acabou autuado pelos “azuizinhos” em mais três artigos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A ação foi realizada nas imediações do número 1.709 da avenida Protásio Alves, bairro Petrópolis (Zona Leste), e contou com com o apoio da Ronda Ostensiva Municipal (Romu) da Guarda Municipal, resultando em mais de 50 abordagens.

Também foram recolhidas duas motocicletas e nove automóveis particulares com diversas irregularidades e que, de acordo com a EPTC, ofereciam perigo à segurança no trânsito.

Outros problemas constatados incluíram quatro condutores com problemas na habilitação, três deles sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e um com o documento suspenso, além de sete autuados por embriaguez ao volante.

A EPTC mantém ações regulares de fiscalização para coibir esses e outros excessos, bem como prevenir acidentes. O diretor-presidente do órgão, Paulo Ramires, alerta para a importância do autocuidado e a percepção do risco ao dirigir para conter o número de vítimas nas ruas:

“Até agosto registramos 29 casos fatais envolvendo motocicletas, dos quais 24 conduziam o veículo e dez não estavam habilitados, além de cinco pedestres atropelados por motos. Os principais fatores que resultam em mortes no trânsito, conforme análise do programa ‘Vida no Trânsito’ [PVT], são a falta de CNH regular, conduzir em excesso de velocidade e após ingestão de bebida alcoólica”.

“Vida no Trânsito”

Porto Alegre integra o PVT, coordenado pelo Ministério da Saúde e que desde 2012 tem realizado análises de todos os acidentes fatais. O principal objetivo é identificar os fatores e condutas de risco que resultaram em ocorrências com mortes.

As causas de sinistros de trânsito decorrem, na sua maioria, de ações comportamentais dos usuários das vias , sejam eles condutores ou pedestres. A partir dos dados obtidos, são direcionadas ações com foco na redução da acidentalidade.

(Marcello Campos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã