Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Voltar Em Porto Alegre, movimento foi constante no primeiro dia de vacinação contra gripe e sarampo

Em sincronia com campanha iniciada nesta segunda-feira (4) na maior parte das demais 5.569 cidades brasileiras, Porto Alegre registrou ao longo do dia um movimento constante de idosos e trabalhadores da saúde em busca de vacinação contra gripe e sarampo. E a chuva não impediu uma demanda mais intensa em alguns dos 142 locais com doses disponíveis.

No bairro Santana, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) deslocou para a Igreja Nossa Senhora do Líbano a equipe responsável pelo procedimento no Centro de Saúde Modelo – uma está localizada a poucos metros da outra, ambas na rua Jerônimo de Ornelas.

A estratégia, já adotada anteriormente, tem por objetivo evitar aglomerações e agilizar o serviço, já que o posto costuma receber grande afluxo de público à procura de outras vacinas e demais serviços de saúde. E a chuva que caía sobre a capital gaúcha não impediu que uma longa fila se formasse na igreja, sendo visíveis à distância dezenas de guarda-chuvas perfilados.

Levando-se em conta a menor movimentação em outros postos espalhados por diversas regiões da cidade, a demora entre a chegada e o atendimento podia variar de cinco minutos a meia hora. Em alguns endereços a fila era pequena ou mesmo inexistente, conforme o momento do dia.

Saiba mais

Produzida pelo Instituto Butantan e fornecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina contra gripe tem fórmula segura e atualizada todos os anos, a fim de acompanhar mutações do vírus. Sua ação é trivalente, para proteger diferentes cepas (neste ano a H1N1 e H3N2, mais a tipo B).

Vale lembrar que para os indivíduos adultos (18 anos ou mais), não há risco em receber a vacina contra covid de forma simultânea ao imunizante contra gripe.

Tanto a vacina antigripe quanto o imunizante contra o sarampo têm dose única e fornecimento gratuito, além de prioridade aos idosos e trabalhadores da saúde na primeira etapa da campanha, a exemplo das edições anteriores da ofensiva.

Em 3 de maio, começarão a ser incluídos outros públicos prioritários. A lista abrange menores de 5 anos, gestantes, professores, indivíduos com comorbidades, agentes de segurança pública e outros profissionais, devido ao maior risco de desenvolver quadro grave de infecção pelo vírus influenza.

Já a ofensiva contra o sarampo tem como público-alvo inicial os trabalhadores da saúde. No dia 2 de maio, será a vez das crianças de 6 meses a 5 anos.

Endereços e horários do serviço em cada uma das 497 cidades gaúchas devem ser consultados junto às respectivas prefeituras, assim como o cronograma escalonado e outros detalhes.

Documentação exigida

– Idosos: documento de identidade.

– Trabalhadores da saúde: contracheque ou outro comprovante de vínculo empregatício.

Grupos populacionais

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), a meta é imunizar contra a gripe e o sarampo 4,8 milhões dos 11,4 milhões de gaúchos, proporção que representa pouco mais de 42% do total.

Confira, a seguir, os contingentes populacionais de cada um dos segmentos abrangidos no Rio Grande do Sul.

– Idosos (60 anos ou mais): 2.143.707.
– Trabalhadores da saúde: 361.210.
– Crianças entre 6 meses e menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias): 620.932.
– Gestantes e puérperas: 114.166.
– Povos indígenas: 24.659.
– Professores: 141.254.
– Pessoas com comorbidades: 777.224.
– Pessoas com deficiência permanente: 399.436.
– Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas: 70.385.
– Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso: 157.120.
– Trabalhadores portuários: 4.051.
– Funcionários do sistema prisional: 4.881.
– População privada de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas: 40.099.
– Total dos grupos prioritários: 4.859.123.

(Marcello Campos)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Massacre em Bucha causa indignação, e Ocidente fala em novas sanções e crime de guerra
Supremo analisa nesta terça a liminar que prorroga suspensão dos despejos até junho
Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã