Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Voltar Economias emergentes, lideradas pelo Brasil, dominam a expansão global de biocombustíveis

As economias emergentes, tendo o Brasil como a principal liderança, estão dominando o setor de biocombustíveis, segundo um relatório publicado na quinta-feira (11) pela AIE (Agência Internacional de Energia).

“Com o apoio de políticas robustas de biocombustível, aumento da demanda de combustível para transporte e abundante potencial de matéria-prima, a previsão é de que as economias emergentes impulsionem 70% do crescimento da demanda global de biocombustível nos próximos cinco anos”, informou a agência.

Segundo o relatório, o Brasil, sozinho, será responsável por 40% dessa expansão. “Políticas mais fortes são o principal fator desse crescimento, pois os governos ampliaram seus esforços para fornecer suprimentos de energia acessíveis, seguros e com baixas emissões”, apontou a agência.

O relatório ainda explica que o rodoviário é o setor de transporte que mais utiliza os combustíveis renováveis, sendo responsável por 90% do uso total.

De olho na transição energética, o governo enviou ao Congresso Nacional, em setembro de 2023, o projeto de lei que cria o programa Combustível do Futuro.

O projeto conta com cinco eixos de medidas que favorecem a descarbonização da matriz energética e buscam reduzir as emissões de gases causadores do efeito-estufa. Entre as iniciativas, está a elevação do limite legal, dos atuais 27,5% para 30%, da mistura do etanol à gasolina.

Outro ponto de destaque é a redução obrigatória de 10% das emissões de dióxido de carbono do setor aéreo entre 2027 e 2037 com o uso progressivo do combustível sustentável de aviação — conhecido pela sigla em inglês SAF.

O projeto está em tramitação na Câmara dos Deputados, em regime de urgência. Após isso, ainda precisa passar por aprovação no Senado para, depois, ser sancionado pelo presidente da República.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Bom Dia Caiçara