Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Voltar Dor no joelho? Saiba o que fazer assim que o desconforto surgir

O joelho é uma das regiões do corpo que mais sente impacto ao longo do dia. Por isso, dores na articulação também costumam ser bastante comuns. Elas também podem ser um verdadeiro empecilho na rotina, impedindo a realização de exercícios físicos e até mesmo dificultando atividades cotidianas, como caminhar, agachar ou subir escadas.

As causas desse desconforto são extremamente variadas. Os motivos podem incluir desde um esforço excessivo durante a prática de exercícios, passando por lesões nas articulações até doenças mais graves, como a osteoartrite. Então, quando o joelho começa a incomodar, surge a dúvida: o que fazer em caso de dores na região?

No caso dos exercícios físicos

Segundo o Dr. Marcos Cortelazo, ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), o primeiro passo é não ignorar o desconforto. “Caso você esteja realizando alguma atividade ou exercício, interrompa a prática e preste atenção na evolução da dor”, aconselha o especialista.

De acordo com o médico, normalmente, dores que ocorrem durante ou após a prática de atividade física e desaparecem espontaneamente não tendem a ser graves, pois, geralmente, trata-se de dor pós-esforço. No entanto, aquelas dores que não regridem espontaneamente são um sinal de alerta.

“Nesses casos, é fundamental buscar um ortopedista o quanto antes para passar por uma avaliação e receber o diagnóstico e o tratamento adequado”, ressalta o médico.

O que fazer ao sentir dor no joelho

Enquanto você busca atendimento médico, é possível adotar medidas em casa para ajudar a aliviar os sintomas, afirma o Dr. Marcos. E, nesse sentido, uma das melhores estratégias é utilizar o princípio RICE (Rest-Ice-Compression-Elevation).

Segundo o especialista, o RICE é uma primeira linha de defesa comum e pode ajudar a reduzir a dor aguda no joelho, além do inchaço e da inflamação que geralmente a acompanham, independentemente da causa.

E, para colocá-lo em prática, basta seguir quatro passos simples: Pause qualquer atividade extenuante, especialmente aquelas que causam mais dor no joelho; Faça compressas com gelo na área afetada pelo menos três vezes por dia durante cerca de 20 minutos; Enquanto isso, eleve a perna para que a gravidade ajude na diminuição do inchaço; Utilize uma compressão moderada ou uma bandagem ao redor do joelho para ajudar a empurrar o inchaço para fora da área.

“Certifique-se de que a compressão seja confortável e não esteja muito apertada para evitar interromper a circulação no joelho. Em situações limitadas, uma joelheira também pode melhorar a dor no joelho e adicionar suporte às estruturas danificadas na articulação”, acrescenta o especialista.

Contudo, Marcos destaca que há evidências mínimas que apoiam o uso de joelheiras para outras condições que causam dor no joelho, como osteoartrite ou degeneração do menisco. “Então, a orientação de um médico é importante”, reforça.

Quando recorrer a medicamentos

Para controle da dor na fase aguda, é possível fazer uso também de analgésicos simples, como o paracetamol, que pode ajudar a reduzir o desconforto no joelho. Segundo o médico, anti-inflamatórios não esteroides, como ibuprofeno e aspirina, também podem ser úteis para reduzir a dor no joelho causada por várias condições diferentes.

“Isso ocorre porque esse tipo de medicamento ajuda a combater a inflamação e diminuir a dor e o inchaço associados à osteoartrite, entorses e lesões da cartilagem”, explica o especialista.

No entanto, vale destacar que esta classe de medicamentos pode ter efeitos colaterais significativos, incluindo dor de estômago e aumento do risco de sangramento. “Por isso, devem ser tomados na menor dose possível que ainda seja eficaz”, adverte Marcos.

O ortopedista ressalta ainda que, embora essas medidas caseiras possam ser úteis na redução da dor, ainda é importante informar seu médico sobre o problema. “Isso é especialmente verdadeiro se os remédios caseiros não forem eficazes ou se a dor piorar progressivamente”, diz ele.

Somente o médico poderá avaliar o histórico do paciente, realizar um exame físico e, caso necessário, solicitar exames de imagem para diagnosticar o problema corretamente.

“Com a confirmação do diagnóstico, o especialista indicará o tratamento necessário para cada caso, que pode incluir o uso de anti-inflamatórios não esteroides seletivos e analgésicos opioides, sessões de fisioterapia, injeções de corticosteróides e ácido hialurônico e intervenções cirúrgicas para reparar a estrutura afetada ou até mesmo para substituir totalmente a articulação do joelho. Tudo dependerá da causa da dor do joelho e da gravidade do quadro”, finaliza.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Madrugada