Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Quinta-feira, 30 de maio de 2024

Voltar Debandada eleitoral

Servidores e comissionados do alto escalão do Governo federal – do Palácio a ministérios, passando por autarquias – tiveram aval dos chefes para ficar em home office como um ponto facultativo a partir de amanhã, para trabalhar pela tentativa de reeleição do presidente Jair Bolsonaro. A despeito dos números do IPEC e Datafolha que mostram liderança folgada de Lula da Silva (PT) na disputa pela Presidência, a realidade dentro do Planalto é outra: ali, os trackings (pesquisas diárias) mostram que Bolsonaro está na frente em 16 Estados e com 58% dos votos válidos (juram lá dentro). A quem duvida dos números, palacianos citam o desastre das pesquisas eleitorais dos conhecidos institutos em Minas Gerais, na eleição de 2018: até a boca de urna mostravam Dilma Rousseff eleita senadora. Ela ficou em quarto lugar no resultado.

PF em alerta

Uma alteração na resolução que regulamenta o uso de celulares e armas no dia das eleições deixa a polícia em alerta e de “mãos atadas” para coibir crimes de boca de urna ou confusão dentro das seções. Policiais terão de ficar a 100 metros dos locais de votação. O Artigo 154 tira da PM de dentro das zonas eleitorais (responsável pela ordem no local) e também a Polícia Federal, a quem cabe a jurisdição para investigar crimes eleitorais. Os policiais poderão entrar armados na seção apenas para votar e depois deixar o local. E só entrarão se chamados pelo mesário…

Cunha quer voltar

Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PTB) continua candidato a deputado por São Paulo. Ele garante que seu registro de candidatura está deferido pelo TRE e com recurso tramitando no TSE – e pelo prazo até o dia da eleição, no domingo, nada muda a seu desfavor até o pleno da Corte decidir sobre sua situação. Em suma, seu nome vai para a urna domingo.

Nas Rede$

Veja como as redes sociais estão lucrando nestes meses no Brasil. Duas delas, em especial. Com a campanha eleitoral, houve aumento de 1.065% no preço dos anúncios dentro do Facebook e do Instagram (do mesmo grupo, o Meta), segundo o consultor de anúncios digitais Gustavo Coelho.

“Reis e rainhas”

A morte de Elizabeth II ressuscitou em Brasília causos de “reis e rainhas” sem coroa. Quando inquilina do Alvorada, Dilma Rousseff certa vez reclamou do barulho de conversas e risadas dos serviçais da cozinha e jardim, que atrapalhavam sua leitura. A empresa terceirizada então contratou surdos-mudos e ela deixou o Palácio sem saber. Em 2013, quando passou por Brasília, o Chefe de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, trouxe cão do FBI no staff. O pastor alemão ocupou ampla suíte, e comeu apenas filé com ervas cozidas (em água mineral). Quando presidente, Lula da Silva deu cartão corporativo a um funcionário só para lhe comprar o uísque do avião presidencial.

Pet, novo(a) filho(a)

Uma estimativa do Instituto Pet Brasil (IPB) com base no desempenho do 1º semestre aponta que o faturamento do setor pet crescerá 14,7%, chegando a R$ 59,2 bilhões em 2022. O consolidado de 2021 foi de R$ 51,7 bilhões, alta de 27% sobre 2020, que registrou faturamento de R$ 40,9 bilhões. O segmento de Pet Food fechará o ano com faturamento de R$ 3,4 bilhões, uma participação de 56,4% sobre o faturamento total e um aumento de 17,6% sobre o valor consolidado do ano passado.

(Colaboraram Walmor Parente, Carolina Freitas e Sara Moreira)

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde