Domingo, 03 de julho de 2022

Domingo, 03 de julho de 2022

Voltar Cruz Vermelha diz que retirada de civis na Ucrânia não começará neste sábado

O CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha) disse entender que a retirada de civis de Mariupol e Volnovakha, na Ucrânia, não começará neste sábado (05) por causa da continuidade do conflito após a invasão da Rússia.

“Continuamos em diálogo com as partes sobre a passagem segura de civis de diferentes cidades afetadas pelo conflito”, disse o CICV em comunicado. “As cenas em Mariupol e em outras cidades hoje são de partir o coração. Qualquer iniciativa das partes que dê aos civis uma trégua da violência e permita que eles partam voluntariamente para áreas mais seguras é bem-vinda.”

O governo ucraniano disse anteriormente que o plano era evacuar cerca de 200 mil pessoas de Mariupol e 15 mil de Volnovakha e que o CICV é o garantidor do cessar-fogo.

A Ucrânia acusa a Rússia de violar o cessar-fogo e anunciou o adiamento da retirada de civis de Mariupol neste sábado.  Pavlo Kyrylenko, governador da região de Donetsk, no leste ucraniano, publicou em seu perfil no Twitter às 12h45, no horário local: “EVACUAÇÃO DA POPULAÇÃO PACÍFICA DE MARIUPOL ADIADA!”

“Devido ao fato de que os russos não observam o regime de silêncio e continuam bombardeando Mariupol e seus arredores, por razões de segurança, a evacuação da população foi adiada”, acrescentou.

Já o Ministério da Defesa russo alega que “forças russas foram atacadas depois de estabelecer os corredores humanitários” e acusou “nacionalistas ucranianos” de impedir a retirada de civis.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Rio Grande do Sul registra 6.385 novos casos de Covid-19 e mais 47 mortes provocadas pela doença
Presidente Vladimir Putin diz que sanções do Ocidente contra a Rússia são como uma “declaração de guerra”
Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã