Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Voltar Crise na Guiana: Nicolás Maduro assina decretos para criar Estado de Essequibo na Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assinou nesta sexta-feira (8) uma série de decretos para incorporar Essequibo, atualmente parte do território da Guiana, em um estado venezuelano.

Pela primeira vez, Maduro deu um horizonte para os planos serem levados adiante: “para cumprir o mandato do povo que votou pelo sim”. Ele fez uma referência ao plebiscito realizado no último domingo (3), com participação de metade dos eleitores da Venezuela, em que a anexação de Essequibo foi aprovada. A região está atualmente sob controle da Guiana, mas a Venezuela reivindica o território como seu.

Os decretos  determinam:

– A criação do estado de Guiana Essequiba (como é chamado Essequibo na Venezuela);
– A criação de uma comissão “para debater a estratégia de que até 2030, ou mais, uma estratégia de curto a médio prazo, para cumprir o mandato do povo que votou sim em 3 de dezembro”;
– A criação de um Alto Comissariado para a Defesa da Guiana Essequiba, órgão integrado pelo Conselho de Defesa, pelo Conselho do Governo Federal, pelo Conselho de Segurança Nacional e pelos setores político, religioso e acadêmico;
– A oficialização do novo mapa oficial englobando a região de Essequibo;
– A criação de um setor da empresa estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) para Essequibo e a concessão de licenças para a prospecção de gás, petróleo e mineração;
– A designação da advogada Rodriguez Cabello como autoridade da Guiana Esequiba, e também de forma provisória durante a discussão legislativa, a sede administrativa dessa autoridade ficará na cidade de Tumeremo, no território da Venezuela;
– A criação de uma Zona de Defesa Integral da Guiana Essequiba, com três áreas de defesa integral e 28 setores de desenvolvimento;
– Um plano de assistência social à população da Guiana Essequiba, a realização de censo e entrega de carteira de identidade aos habitantes.
– A publicação e divulgação do novo mapa da Venezuela em escolas, escolas secundárias e universidades do país.

A assinatura dos decretos foi feita durante discurso a milhares de pessoas na capital venezuelana. Nele, Maduro falou com o novo mapa oficial do país, que engloba Essequibo.

O líder venezuelano deve ir a Moscou, em uma viagem já programada, nos próximos dias, segundo o Kremlin. A Guiana ainda não se manifestou.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Manhã