Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Voltar Clube paranaense pede bloqueio de premiação recebida pelo Grêmio no Brasileirão

Através de uma liminar na Câmara Nacional de Resoluções e Disputas (CNRD), o FC Cascavel solicitou o bloqueio de premiação do vice-campeonato do Grêmio, no Brasileirão. O clube do Paraná alega que não recebeu 30% da venda do jogador Bitello ao Dínamo Moscou, da Rússia.

O departamento jurídico do Tricolor confirmou que foi notificado pela Câmara e irá avaliar o pedido. O Grêmio tem até sexta-feira (15) para se manifestar sobre o processo.

Desde setembro, a compra foi definida em duas parcelas, sendo a primeira sendo paga de imediato. A segunda terá de ser depositada na metade de 2024. Ao todo, a transferência custou 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 52 milhões pela cotação no período).

Conforme o estabelecido no contrato, 70% deste valor iria direto para os cofres gremistas (cerca de R$ 36 milhões), com o restante sendo dividido entre o clube formador e comissão de empresários (R$ 15 milhões). Caso Bitello alcance metas desportivas, o clube russo pagaria mais 1 milhão de euros (R$ 5,3 milhões).

O objetivo do Cascavel é bloquear o prêmio entregue pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pelo Grêmio ter garantido o vice-campeonato no Brasileirão. Sendo assim, o Tricolor irá receber R$ 45,5 milhões.

“Já conseguimos uma liminar para apresentação de documentos e agora estamos aguardando uma liminar ainda este ano para bloquear os valores”, afirma Nixon Fiori, advogado do Cascavel.

Pelo Dínamo de Moscou, Bitello participou de 15 jogos, sendo 13 como titular, onde marcou cinco gols e deu duas assistências.

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show Da Madrugada