Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Voltar Casamentos homoafetivos aumentam quase 150% em nove anos no Brasil

O Brasil registrou 59.620 casamentos entre pessoas do mesmo sexo entre 2013 e 2021, segundo dados do Observatório Nacional dos Direitos Humanos. O levantamento tem como base as estatísticas do Registro Civil do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O número indica aumento de 148,7% em nove anos: foram 3,7 mil registros em 2013 e 9.202 em 2021. O maior aumento anual ocorreu entre 2017 e 2018 (61,7%).

Os 59.620 casamentos entre pessoas do mesmo sexo entre 2013 e 2021 correspondem a 0,6% do total de uniões no País. A porcentagem passou de 0,4% em 2013 para 1% em 2021.

Em nota, a secretária nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+ do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, Symmy Larrat, disse que os dados indicam que a proteção jurídica às pessoas do mesmo sexo é vital para um Brasil mais justo e igualitário. “A equidade e garantia de direitos dizem respeito a todas as pessoas da população”, afirmou.

Entre as regiões brasileiras, a maior proporção de casamentos entre pessoas do mesmo sexo foi registrada na Sudeste (0,8%), e a menor, na Região Norte (0,3%).

Entre os Estados, os maiores percentuais de casamentos homoafetivos foram registrados em Santa Catarina (1,1% do total de casamentos) e São Paulo (1%). Já as menores proporções foram verificadas no Acre, Maranhão, Rondônia e Tocantins (0,2% em cada).

Entre 2013 e 2021, a maioria dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo no Brasil (57,1%) foi entre mulheres.

Os dados apontam que a Região Sudeste teve o maior número de casamentos entre duas mulheres nesses nove anos (35.067), o que corresponde a 58,8% do total de casamentos lesbohomoafetivos no País. A região com o menor número de registros foi a Norte, com 2.120 casamentos entre mulheres (3,6% do total do país).

Voltar

Compartilhe esta notícia:

Deixe seu comentário

No Ar: Show da Tarde